Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

FALECEU SIGMARINGA SEIXAS: Morre único brasileiro a recusar convite, duas vezes, para ser ministro do STF

Sigmaringa Seixas tinha 74 anos e se recuperava de transplante de medula e morreu em São Paulo.

O advogado Luiz Carlos Sigmaringa Seixas faleceu nesta terça (25) aos 74 anos por causa de um câncer. Ele foi submetido a um transplante de medula, mas não resistiu às complicações do procedimento. O governador eleito do DF, Ibaneis Rocha (MDB), que presidiu a seccional da OAB-DF, divulgou nota de condolência pela morte do amigo.

Advogado discreto e brilhante, era, no entanto, de uma modéstia exemplar. “Sig”, como era conhecido pelos amigos, foi o único brasileiro a recusar duas vezes o convite para ser ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Dizia não se sentir à altura do cargo, atitude elogiada por colegas como o advogado Luiz Inácio Adams, ex-ministro-chefe da Advocacia-Geral da União (AGU). “Modéstia que faz falta nos dias de hoje”, disse, “grande pessoa humana, advogado e político. Fará falta.”

Em sua nota, Ibaneis destaca a importância de Sigmaringa para a História de Brasília:

“Morreu um homem cuja história se confunde com a própria história de Brasília. Advogado atuante de causas humanistas, político marcante em um momento decisivo para o DF e para o Brasil, ajudou a escrever a Constituição do País e desempenhou papel importante para ampliação das liberdades civis e dos direitos e garantias fundamentais do cidadão. Mas, acima de tudo, morreu um amigo, que irá fazer falta.”

Formado em Direito na Universidade Federal Fluminense (UFF), Sigmaringa era conhecido por atuar em prol dos direitos humanos, chegando a defender sindicalistas e estudantes da Universidade de Brasília (UnB).

O advogado nascido em Niterói (RJ) fez parte da Assembleia Constituinte de 1988. Foi eleito deputado federal do Distrito Federal pelo PSDB em 1986, sendo reeleito em 1990. Em 1994, filiou-se ao PT, e em 2002 foi eleito deputado federal pelo DF.

Em nota, o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, lamentou a “morte de um dos maiores nomes de sua história”. Rollemberg ainda destacou o trabalho de Sigmaringa Seixas “na luta pela redemocratização do país e pelo direito do brasiliense”.

“Amigo de toda hora, honrado, honesto e intransigente defensor da democracia, Sig é uma daquelas pessoas inesquecíveis pelo exemplo, pela solidariedade, pela lealdade a seus princípios democráticos e aos seus amigos. Tive o privilégio de aprender com ele diversas lições de vida, de atuação política”, declarou Rollemberg.

O GDF decretou luto oficial de três dias pela morte de Luiz Carlos Sigmaringa Seixas.

 

Fonte: *Via Diário do Poder/Clipping

COMENTÁRIOS