Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

ATACAREJO NO ITAPOÃ: Anúncio de vaga em supermercado gera fila com centenas de pessoas desde madrugada

Outdoor informa apenas horário para entrega de currículo: das 9h às 16h. Na madrugada desta quarta (9), pessoas já se aglomeravam no local.

Um anúncio de oportunidade de emprego em um supermercadado no Itapoã, localidade próxima a cidade-satélite do Paranoá, gerou uma fila com centenas de pessoas na manhã desta quarta-feira (9).

O mercado não foi inaugurado e oferece 300 vagas para dar início às atividades.

Segundo o gerente, Antônio José, 4 mil pessoas haviam sido atendidas até as 10h30.

Do lado de dentro do lote, um outdoor informava aos interessados o horário de entrega de currículo: das 9h às 16h.

 

O número de vagas e o tipo de emprego oferecido não haviam sido informados. Mesmo assim, houve quem madrugasse na fila.

Por volta das 11h, o supermercado informou à reportagem que precisa preencher cargos de assistente administrativo, caixa, açougueiro, padeiro, segurança, serviços gerais e atendente de laticínio. A previsão é que o estabelecimento abra em 45 dias.

Uma foto enviada por um candidato (veja abaixo) mostra algumas pessoas se aglomerando, ainda de noite, ao longo da grade do estabelecimento.

Quando o dia amanheceu, os interessados já estavam acomodados até em cadeiras de plástico.

Pessoas se aglomeram em fila ao longo da grade de um supermercado no Itapoã (DF) que anunciou oportunidade de emprego — Foto: Arquivo pessoal

Pessoas se aglomeram em fila ao longo da grade de um supermercado no Itapoã que anunciou oportunidade de emprego 

Um deles foi o vigilante Francisco Cesar, de 38 anos. Ele é morador do Itapoã e está desempregado há cerca de dois anos. O candidato chegou ao local por volta das 4h30, mas disse ao G1 que "teve gente que dormiu na fila".

Às 8h20, havia cerca de um quilômetro de pessoas enfileiradas, segundo ele, e não paravam de chegar mais candidatos. A explicação, na visão de Cesar, é necessidade. "Tá faltando muito emprego aqui na região e essa oportunidade foi anunciada até em carro de som."

O morador disse que vem distribuindo currículos por toda parte da cidade e que, embora tenha formação em segurança, "aceita qualquer emprego" para conquistar autonomia financeira.

Atualmente, ele trabalha na informalidade, fazendo bicos de auxiliar de serviços, motorista entregador e segurança. Ele vive sozinho e tem uma filha de 9 anos.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS