Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

DIAGNÓSTICO: Pontes e viadutos de Brasília continuam precisando de reparos e manutenção

A Secretaria de Obras recebeu da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF) uma análise sobre a situação dos 11 viadutos e pontes identificados pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF) como críticos ou com risco de desabamento. 

O panorama apontado é que pelo menos seis ainda nem sequer superaram a fase licitatória, trâmite legal exigido em procedimentos públicos para contratação de empresas que realizarão as obras.


Embora os apontamentos da Corte de Contas tenham sido divulgados em 2012 e revisitados em 2018, ao menos seis estruturas precisam de projeto, licitação e lançar edital de contratação.

O viaduto do Eixo W sobre a N2 está na lista dos elevados com defeitos graves e necessidade de intervenções imediatas.

De acordo com a Novacap, o projeto de recuperação foi executado e finalizado, mas a licitação foi suspensa. No momento, passa por ajustes para ser republicado. O prazo é ainda no mês de janeiro.

Ainda segundo a Novacap e o DER-DF, estão em processo de homologação da licitação as tesourinhas do Eixo L na 203/204 Sul, da 215/216 Sul e 215/216 Norte; e as do Eixo W na 115/116 Norte. A Ponte Costa e Silva teve projeto de recuperação e reforço do elevado concluído em dezembro de 2018 e, em fevereiro, deve ser lançado o edital de contratação das obras.

Ponte do Bragueto
O relatório repassado à Secretaria de Obras retira a Ponte do Bragueto da lista dos elevados sem manutenção que correm risco de cair.

 

Segundo o DER, o local encontra-se em processo de recuperação, fazendo parte do Trevo de Triagem Norte: “Portanto, as medidas necessárias já foram tomadas”, diz o documento.

Em 19 de dezembro de 2018, o Metrópoles publicou, em primeira mão, o relatório do TC-DF que apontava que, das obras analisadas pela Corte, oito apresentavam risco de desabamento. Todas estavam no relatório de 2012. A

Ponte do Bragueto também.

Na ocasião, verificou-se que, 11 meses após a queda do viaduto sobre a Galeria dos Estados, no Eixão Sul, o GDF continuava tratando com descaso a manutenção de pontes e viadutos na capital federal.

O resultado desta nova análise foi devastador: apenas três construções de um total de 11 pontes e viadutos haviam passado por reformas. Os outros ainda corriam o risco de ruir.

Veja o quadro (desde 2012, todos foram apontados com necessidade de reparos e manutenção)

No ano passado a grande maioria continuava necessitando de atenção:

 

 


A Ponte das Garças também teve justificativa feita pela Novacap. De acordo com a companhia, foram feitos reparos das regiões mais críticas, que eram as lajes de ligação dos dois tabuleiros e o reparo do guarda-corpos.Resultado de imagem para Secretaria de Obras recebe análise sobre a situação dos 11 viadutos e pontes no DF

“Existe a necessidade de recuperação da infraestrutura, entretanto não foi avaliada como necessidade imediata”, diz o documento.  A elaboração do projeto de recuperação da ponte será feito entre 2020 e 2021, quando o elevado passará por reparos junto com as pontes Costa e Silva e JK, ressalta o órgão.

O viaduto sobre a Galeria dos Estados está em obras para a recuperação após desabamento em 6 de fevereiro de 2018. Os elevados da DF-002, sobre a via S2 e na saída do Buraco do Tatu já receberam reparos.

Resultado de imagem para Secretaria de Obras recebe análise sobre a situação dos 11 viadutos e pontes no DF

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS