Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

BOA NOTÍCIA: Cai o número de mortes no trânsito em janeiro/feveiro em relação a 2015

Segundo o Detran, a diminuição deve-se às ações adotadas pela autarquia para coibir práticas perigosas, como a ingestão de álcool antes de dirigir

As mortes no trânsito no Plano Piloto e cidades-satélites caíram 30,3% no acumulado dos dois primeiros meses em relação ao mesmo período de 2015.

 

Foram 46 mortes neste ano, contra 66 no ano anterior.

 

Segundo o diretor-geral do Departamento de Trânsito do Distrito Federal, Jayme Amorim de Sousa, a diminuição deve-se às ações adotadas pela autarquia para coibir práticas perigosas, como a ingestão de álcool antes de dirigir.

Só em fevereiro de 2016, houve 107 blitzen.


Mulheres

A Gerência de Estatísticas do Detran constatou segundo dados de 2015, que as mulheres motoristas de Brasília são mais responsáveis que os homens.

 

O número de mulheres mortas no trânsito foi reduzido em 28%, passando de 94, em 2014, para 67 óbitos em 2015.

 

A maior parte das vítimas fatais era constituída de pedestres (35), seguidas de passageiras (25). Apenas sete eram condutoras.


No ano passado, 492 condutores se envolveram em 322 acidentes de trânsito com mortes no Distrito Federal.

 

Destes, 85% eram homens. A participação feminina em acidentes com vítimas foi reduzida em 27%. De 58 condutoras, em 2014, para 42 em 2015.

Desses 42 registros, 24 se referem a colisões, dez foram atropelamentos de pedestres e oito foram outros tipos de acidentes.

A maior parte das condutoras (62%) se envolveu em acidentes ocorridos em rodovias.


Ao contrário do envolvimento em acidentes, o quantitativo de mulheres habilitadas no Distrito Federal cresceu 5,8% em 2015.

São cerca de 630 mil atualmente, sendo que a maioria absoluta (91,6%) pertence à categoria B, destinada a condução de automóveis. Elas representam 38,4% do total de condutores registrados na Grande Brasília.

 

COMENTÁRIOS