Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

AUTÓDROMO NELSON PIQUET: Revitalização do local ganha apoio de peso, como Emerson Fittipaldi

Pilotos estiveram no Palácio do Buriti com o governador Ibaneis Rocha. "Eles compartilham conosco a alegria nesse nosso projeto de retomada do autódromo. Juntos vamos reconstruir o automobilismo em Brasília", disse o governador

A história do automobilismo no Distrito Federal ganhará novos capítulos com a reforma, gestão, manutenção, operação, exploração e modernização do Autódromo Internacional de Brasília Nelson Piquet.

Nesta segunda-feira (04) o governador Ibaneis Rocha recebeu a visita e o apoio de nomes importantes do automobilismo para esse projeto.


O ex-piloto da Fórmula 1 Emerson Fittipaldi e o ex-piloto brasiliense Luiz Garcia Júnior conversaram com o governador sobre a reutilização do espaço.

Resultado de imagem para ibaneis e emerson

“Eles compartilham conosco a alegria nesse nosso projeto de retomada do autódromo. Juntos vamos reconstruir o automobilismo aqui”, destacou o governador.

O Bicampeão mundial de Fórmula 1, Emerson Fittipaldi, destacou a importância de Brasília como celeiro de bons pilotos e se mostrou animado com a revitalização do espaço. “Estou comemorando 45 anos da minha primeira vitória quando inaugurou o autódromo, que foi em dois de fevereiro. E estou feliz em ver que no meu mundo do automobilismo temos chance de renovar o autódromo aqui, onde tivemos tantos campeões, inclusive o Luiz Garcia, o Nelson Piquet, Roberto Moreno, Alex Dias Ribeiro, uma lista de campeões”, contou Fittipaldi.

 

O piloto ressaltou ainda que o automobilismo, além de gerar empregos, irá melhorar a imagem da Capital Federal em eventos internacionais.

Investimento

O investimento total previsto para a reforma do Autódromo de Brasília é de R$ 73,17 milhões.

Desse valor, R$ 38,88 milhões correspondem às reformas do espaço (pista e arquibancada).

O restante, R$ 34,3 milhões, é para a construção do Centro de Excelência.


Dos R$ 38,8 milhões, R$ 24,8 milhões são de investimento privado. E o aporte público será de até R$ 14 milhões. A concessão tem duração de 35 anos e a Terracap terá 1,5% da receita líquida dos tributos gerados pela operação.

 

COMENTÁRIOS