compartilhar

7º FEMINICÍDIO: Homem que não aceitava fim da relação mata mulher e comete suicídio no Paranoá

Crime ocorreu naquela cidade-satélite e é 7º caso de feminicídio na Grande Brasilia neste ano.

Isabella Borges, de 25 anos, foi morta pelo ex-marido neste domingo (31). É o 7º caso de feminicídio no Distrito Federal neste ano.

O crime aconteceu na sala da casa da irmã mais velha de Isabella, que fica na quadra 17 do Paranoá.

Amigos e familiares ficaram em choque e contaram que o casal não estava mais junto, mas ele não aceitava a separação.


Segundo a polícia, por volta das 9h da manhã deste domingo, Matheus Galheno chegou na casa onde Isabella estava e disse que queria ver os filhos, um casal de gêmeos.

De acordo com a delegada-chefe da 6ª Delegacia de Polícia, Jane Klébia, o casal estava separado há pelo menos 2 meses.

Depois de cometer o crime, o homem se matou.


Segundo a polícia, ele chegou a ser levado ao Hospital do Paranoá, mas não resistiu.

A 6ª DP investiga a origem da arma do crime.

Familiares e vizinhos na porta da casa onde homem matou mulher com tiro após fim da relação — Foto: Afonso Ferreira/TV Globo

 

Vítimas de feminicídio

 

De acordo com o perfil das vítimas de feminicídio da Grande Brasília, que o G1 teve acesso por meio da Lei de Acesso à Informação, 2 em cada 10 mulheres mortas tinham entre 25 e 30 anos. Os dados são de registros de 2017 a 2018. Outras 18 mulheres assassinadas tinham idades entre 41 e 45 anos.

 

'Bilhete premiado'

 

Na última sexta-feira (25), a polícia trouxe para Brasília o homem responsável por matar Maria dos Santos Gaudêncio, de 52 anos, no Itapoã, no dia 19 de março. Antônio Pereira Alves, de 44 anos, foi preso na Maranhão.

Um dia antes de cometer o crime, Alves pediu demissão e disse ao chefe que havia ganhado na loteria.

Questionado sobre o prêmio na 6ª DP, o cabeleireiro disse aos policiais que perdeu o bilhete depois de colocá-lo no bolso de uma calça que foi lavada.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS