Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

MOBILIDADE COMPROMETIDA: Após confusão com vale-transporte, DFTrans cria comitê de governança

No começo do mês, o governador Ibaneis Rocha disse que ia acabar com o órgão depois que usuários tiveram cartões bloqueados

Pouco mais de duas semanas após passageiros de ônibus e metrô enfrentarem transtornos para utilizar créditos do vale-transporte e de o governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciar que vai acabar com o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans), o Executivo publicou uma portaria que institui o comitê de governança do órgão.

De acordo com o texto publicado no Diário Oficial do DF desta quinta-feira (25/04/2019), o colegiado, que será presidido pelo diretor-geral do DFTrans, ficará responsável por todas as deliberações.

 

As medidas precisam ser aprovadas por maioria de votos e ter a assinatura de todos os membros.

São competências do comitê: implementar e manter processos e mecanismos adequados à incorporação dos princípios e das diretrizes da governança previstos no Decreto nº 39.736/2019; incentivar e promover iniciativas voltadas para a implementação do acompanhamento de resultados no órgão ou na entidade, valendo-se, inclusive, de indicadores; promover soluções para melhoria do desempenho institucional; entre outras.


A última confusão envolvendo o DFTrans ocorreu no dia 8 de abril.

Os usuários lotaram a unidade do órgão na Rodoviária do Plano Piloto após não conseguirem usar os créditos do vale-transporte.

Na época, 27 mil cartões foram bloqueados.

“Eu vou acabar com o DFTrans. Por que aquilo é um órgão que só tem dado trabalho à população, desrespeito. E é uma central de corrupção”, disparou Ibaneis, em agenda pública, na ocasião.

 

“Agora, eu peço paciência à sociedade. Peço desculpas. Mas eu recebi um sistema nessa situação. E preciso de algum tempo para solucionar”, emendou. Na avaliação do emedebista, “o DFTrans foi feito para dar errado”. O governador assegurou que o projeto de mudança da bilhetagem para o BRB está avançado. “O sistema é tão confuso que até para fazer a transferência é difícil”, desabafou.

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS