compartilhar

PEDÁGIO NA ESPLANADA: Via-crúcis de Planaltina faz vaquinha para arrecadar dinheiro destinado ao evento

Integrantes da Via Sacra arrecadam recursos em ações pelo DF. Espetáculos vão começar no sábado (19) e serão encerrados no domingo (27). Desde o ano passado, a Secretaria de Cultura reduziu a verba destinada à festa

As chuvas que castigam o Distrito Federal nesta época do ano vão além dos problemas decorrentes de alagamentos, aumento dos buracos nas vias e eventuais interrupções no fornecimento de energia elétrica.

 

 

Desta vez, complicam também a realização de uma uma das festas mais tradicionais do Distrito Federal, responsável por reunir milhares de fiéis e devotos: a tradicional Via Sacra de Planaltina.

 

Como as tempestades destruíram parte do cenário e do figurino dos atores, a solução encontrada para arrecadar fundos foi sair às ruas da Grande Brasília e coletar doações, em uma espécie de “vaquinha” com a população da capital federal.


Organizadores do evento correm contra o tempo para juntar o dinheiro necessário destinado à semana de apresentações do grupo, que começará a partir do próximo sábado (19/3).

 

 

Desde o ano passado, o montante destinado pela Secretaria de Cultura foi reduzido e, em 2016, a situação parece estar ainda mais difícil. Na última encenação, em abril de 2015, a tempestade que caiu na Sexta-feira da Paixão sobre o Morro da Capelinha comprometeu os tecidos de grande parte do figurino.

 

Facebook/Reprodução

Agora, os gastos com as novas roupas dos atores ficará em torno de R$ 10 mil, além das despesas com a cenografia, que nos últimos anos, foram orçadas em cerca de R$ 100 mil.

 

Nas últimas semanas, integrantes do coletivo fizeram “pedágios” próximo à rodoviária de Planaltina aos sábados (foto). No dia 4, trocaram o endereço e percorreram a Esplanada dos Ministérios para angariar os recursos e divulgar o espetáculo (foto principal). A ideia é juntar dinheiro para custear a alimentação e o transporte dos envolvidos no espetáculo.

Segundo a coordenadora-geral da Via Sacra, Maira Vieira Amorim, 36 anos, a Secretaria de Cultura garantiu o apoio com o palco, o som e a luz. Em 2015, foram repassados R$ 500 mil para arcar com esses gastos. A direção do grupo, no entanto, ainda não sabe ao certo quanto será destinado em 2016. “O GDF afirmou que o espetáculo não deixará de acontecer. Por isso, já estamos fechando contratos com algumas empresas”, conta.


Estrutura
Em fevereiro, o grupo entregou à pasta um projeto com todos os itens necessários para a realização da 43ª edição do evento. A secretaria deu um retorno apenas em relação à estrutura. Os outros elementos ainda estão sob a análise do governo. Ao todo, a edição deste ano contará com 1.050 atores e 350 pessoas na área técnica.


“No ano passado, já foi uma surpresa não receber todo o apoio que precisávamos. Agora, além disso, precisamos ainda recuperar o que perdemos por causa da chuva”, aponta Maira. Ela conta que o pedágio é uma ação pequena e que, embora a população esteja contribuindo, a quantia doada ainda não foi suficiente para custear todas as despesas. “Mas vamos continuar insistindo”, afirma a coordenadora-geral.

O professor de artes e integrante do grupo Junior Ribeiro, 22, está há sete anos na Via Sacra e explica que Planaltina está mobilizada em torno da celebração. “Todo mundo está aqui por amor. É um espetáculo de união e, sem dúvida, de muita dedicação. As pessoas vão para o sinal com o sorriso no rosto”, revela.


Emenda parlamentar


Conhecido por ter interpretado Jesus Cristo ao longo de uma década — tempo que inclusive o ajudou  a capitalizar os votos necessários para se eleger —, o deputado Cláudio Abrantes (Rede) conseguiu, por meio de uma emenda parlamentar, destinar R$ 200 mil para a festa.

 

Ainda no grupo, mas agora como ator figurante, o político luta para aumentar o valor dessa verba. A assessoria de imprensa do parlamentar explicou que, somente com a luz, o coletivo gasta cerca de R$ 370 mil nos sete dias de apresentações.

Quem quiser colaborar com a Via Sacra de Planaltina pode entrar em contato pelo número 7400-6283.(*Por:Letícia Carvalho)

 

Fonte: *Metropole - Clipping

COMENTÁRIOS