Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

EPIDEMIA: Principalmente as cidades-satélites enfrentam surto de dengue com fumacê suspenso

As mortes alcançaram 16 pessoas, 15 a mais do que o mesmo período do ano passado

Em meio a uma epidemia de dengue no Distrito Federal, o fumacê - uma das medidas de combate ao Aedes Aegypti- está suspenso há duas semanas devido uma série de irregularidades apontada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

 

Apenas entre janeiro e 11 de maio, houve 19.812 notificações de caso de dengue na capital federal.

As mortes alcançaram 16 pessoas, 15 a mais do que o mesmo período do ano passado.


O prazo para que a Secretaria de Saúde tomasse medidas de urgência para a circulação dos carros do fumacê encerrou na última sexta-feira (24), sem a retonamada dos serviços.

No mesmo dia, o diretor de Vigilância Ambiental, Petrônio da Silva pediu demissão.


De acordo com a pasta, um relatório com as medidas tomadas estava sendo preparado para depois ser entregue à Procuradoria. "A pasta aguarda a inspeção e liberação do Ministério Público do Trabalho para que os carros voltem a circular. A Secretaria, em reunião com o MPT, já comunicou as providências tomadas para atender as exigências. O relatório está sendo finalizado para ser entregue até esta segunda-feira (27)", informou, em nota. 



Questionada pelo Destak sobre a demissão de Petrônio da Silva, a pasta informou que foi por motivos pessoais. "Ainda não há divulgação no Diário Oficial sobre a exoneração. O diretor se manifestou apenas em documento interno da Secretaria de Saúde solicitando o seu desligamento do cargo, por motivos pessoais", declarou a pasta.

 

Mais sobre o tema

O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TC-DF) determinou prazo de 15 dias para a Secretaria de Saúde se manifestar sobre a denúncia formulada pelo deputado distrital Leandro Grass (Rede), que aponta negligências nas ações de combate à dengue, já que a capital federal segue registrando altos índices da doença. 
Neste final de semana, o Governo do Distrito Federal montou tendas de atendimento em seis postos de saúde para atender os casos urgentes de dengue. Além disso, a pasta afirma que todos os dias os agentes de vigilância realizam ações na Grande Brasília.


Em meio a uma epidemia de dengue no_Distrito Federal, o fumacê - uma das medidas de combate ao Aedes Aegypti- está suspenso há duas semanas devido uma série de irregularidades apontada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). Apenas entre janeiro e 11 de maio, houve 19.812 notificações de caso de dengue na capital. As mortes alcançaram 16 pessoas, 15 a mais do que o mesmo período do ano passado.


O prazo para que a Secretaria de Saúde tomasse medidas de urgência para a circulação dos carros do fumacê encerrou na última sexta-feira (24), sem a retonamada dos serviços. No mesmo dia, o diretor de Vigilância Ambiental, Petrônio da Silva pediu demissão. 

De acordo com a pasta, um relatório com as medidas tomadas estava sendo preparado para depois ser entregue à Procuradoria. "A pasta aguarda a inspeção e liberação do Ministério Público do Trabalho para que os carros voltem a circular. A Secretaria, em reunião com o MPT, já comunicou as providências tomadas para atender as exigências. O relatório está sendo finalizado para ser entregue até esta segunda-feira (27)", informou, em nota. 

Questionada pelo Destak sobre a demissão de Petrônio da Silva, a pasta informou que foi por motivos pessoais. "Ainda não há divulgação no Diário Oficial sobre a exoneração. O diretor se manifestou apenas em documento interno da Secretaria de Saúde solicitando o seu desligamento do cargo, por motivos pessoais", declarou a pasta. Resultado de imagem para fumace gdf

O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TC-DF) determinou prazo de 15 dias para a Secretaria de Saúde se manifestar sobre a denúncia formulada pelo deputado distrital Leandro Grass (Rede), que aponta negligências nas ações de combate à dengue, já que a capital segue registrando altos índices da doença. 

Neste final de semana, o Governo do Distrito Federal montou tendas de atendimento em seis postos de saúde para atender os casos urgentes de dengue. Além disso, a pasta afirma que todos os dias os agentes de vigilância realizam ações no DF.

 

Fonte: *Via Destak/Clipping

COMENTÁRIOS