compartilhar

ERA O MÍNIMO A SER FEITO: Secretária é demitida após escândalo de venda de cirurgias em hospital público

Governador em exercício também exonerou a supervisora de emergências do GDF Ruby Lopes

Após acusações de venda de cirurgias no Hospital Regional de Taguatinga (HRT), no Distrito Federal, o governador em exercício Paco Britto exonerou a subsecretária de Vigilância à Saúde, Elaine Morelo da Secretaria de Saúde, o supervisor de Emergência da Gerência de Emergência, Edson dos Santos da Diretoria do Hospital Regional de Taguatinga e também a supervisora de emergências Ruby Lopes, nesta segunda-feira (27).

“Serão tomadas todas as decisões agora sobre esse caso horrível, escabroso de venda de cirurgias no hospital”, cravou Brito.

Lopes aparece em áudios pedindo a quantia de R$ 350 para passar na frente um paciente que se encontrava na fila de cirurgias eletivas.

Um servidor confirmou que era normal essas tratativas dentro do hospital.

“Ela tem acesso aos dados cadastrais dos pacientes, à lista de cirurgias; ela pega e enfia os pacientes lá, não sei como. A gente que é da equipe médica e de enfermagem não somos coniventes com isso”.

Ruby Lopes, supervisora de emergências do HRT

 

Em um dos áudios, a servidora aparece desfazendo o acordo quando o paciente pediu para parcelar o valor.

“Por favor, vamos parar por aqui. Médico não parcela não, porque o dinheiro não vai ser para ele, vai ser para comprar os materiais para fazer a sua cirurgia. Se você não tem, marca no posto de saúde, que ele regula, não sei para que ano, beijo”.

 

Fonte: *Via Diário do Poder/Clipping

COMENTÁRIOS