compartilhar

AEDES AEGYPTI: MP do Trabalho libera galpão e fumacê volta a circular nas cidades-satélites

Fiscalização do órgão havia interditado o espaço porque não oferecia condições adequadas de segurança para os funcionários

A Secretaria de Inspeção do Trabalho, ligada ao Ministério do Trabalho, em atuação conjunta com o Ministério Público do Trabalho (MPT), suspendeu, na tarde desta quinta-feira , a interdição imposta pelo órgão ao galpão emTaguatinga onde é preparada a mistura do fumacê de combate à dengue no Distrito Federal.

 

A intervenção, aplicada há duas semanas, havia sido renovada nessa quarta-feira (29/05/2019) após o MPT ter identificado a falta da documentação necessária para reativação do espaço.

A procuradora do MPT responsável pela inspeção, Renata Coelho, disse que identificou “grande mudança de postura e consciência dos trabalhadores”.

Imagem relacionada

Segundo ela, os funcionários trabalhavam sem o devido treinamento e informação sobre o risco que corriam. “Com as adequações, eu e o auditor fiscal do trabalho entendemos que o risco iminente grave à saúde que havia ocasionado a interdição foi eliminado. Então, foi possível liberar, com o retorno a partir de hoje, a atividade de fumacê para o combate à dengue no Distrito Federal”, assinalou.

Assim que o órgão federal liberou o galpão, a Secretaria de Saúde anunciou a retomada do fumacê em Taguatinga a partir das 17h desta quinta-feira.

 

A ação foi transformada em uma solenidade no Parque de Serviços da Administração Regional da cidade, no setor QNG, com a presença do titular da pasta, Osnei Okumoto.

Os veículos da Saúde deixarão o estabelecimento para iniciar a aplicação do inseticida por diversos pontos da Grande Brasilia.

Segundo a pasta, o horário e a rota fazem parte de uma estratégia, pois “trata-se do horário em que a incidência do mosquito Aedes aegypti é maior”.

Até 30 de abril, 453.250 imóveis foram tratados com o chamado Ultra Baixo Volume (UBV) pesado e 17.707 residências com UBV Costal em todo a Grande Brasília, ainda conforme a secretaria.Resultado de imagem para fumace df

O número de mortes no Distrito Federal devido à dengue subiu para 21. Além disso, houve 31 ocorrências graves em que as pessoas sobreviveram. No mesmo período de 2018, foram confirmados duas ocorrências graves e um óbito. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Saúde na segunda-feira.


O fumacê é feito de uma mistura química que inibe a circulação do mosquito Aedes aegypti na fase adulta, principal transmissor da dengue e da febre chikungunya.

 

Na volta de sua viagem a Portugal, nessa quarta, o governador Ibaneis Rocha (MDB) havia prometido retomar a prática, uma das estratégias para combater a epidemia que assola Brasília.

Ruídos
Os ruídos internos do governo no combate ao problema já provocaram duas exonerações na Secretaria de Saúde. A primeira ocorreu na última sexta-feira (24/05/2019), quando o diretor de Vigilância Ambiental, Petrônio da Silva Lopes, pediu para deixar o cargo.

 

A própria pasta confirmou que a solicitação foi feita por meio de uma carta interna, na qual ele alega “motivos de caráter pessoal”. Na segunda-feira (27/05/2019), foi exonerada a subsecretária de Vigilância à Saúde, Elaine Faria Morelo, por ela ter viajado de folga durante a crise.

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS