Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

REGISTRO GERAL: GDF inova com acesso digital aos dados da carteira de identidade através de aplicativo para Android e IOS

Polícia Civil vai liberar aplicativo e-Identidade para smartphones Android em duas semanas e para IOS em 30 dias

Todos os documentos disponíveis na palma da mão e a um par de toques do cidadão. A Polícia Civil de Brasília vai disponibilizar o aplicativo e-Identidade, uma ferramenta digital para acessar as informações da nova Carteira de Identidade por smartphones.

 

A intenção é facilitar e otimizar o alcance seguro aos dados do brasiliense, reduzindo a necessidade de portá-los individualmente e a consequente chance de perda ou extravio, além de combater fraudes.

 

O Distrito Federal é a primeira unidade da Federação a implementar a ferramenta, válida como documento oficial em todo o território nacional, previsto no Decreto 9.278/2018.

O cidadão terá um aliado para consultar a qualquer momento e lugar as informações do documento impresso em meio físico desde maio, como CPF, Título de Eleitor, Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), NIS/PIS/PASEP, Certidão Militar, Identidade Profissional, Cartão Nacional de Saúde (CNS) e Carteira Nacional de Habilitação (CNH). 

“O e-Identidade é uma uma ferramenta para beneficiar a população do DF. É um marco dentro das Polícias Civis do Brasil: somos a primeira corporação a lançar esse sistema que trará mais confiabilidade”, valorizou o diretor-geral da corporação, Robson Cândido. “Entendemos que também poderá gerar benefício a comerciantes, lojistas, bancos que poderão, depois de acordo, usar o aplicativo para conferir e verificar se aquela pessoa é a que tenta pleitear um crédito, serviço. É um sistema que vai praticamente acabar com as fraudes. Um estelionatário que usa identidade falsa será flagrado pelo e-Identidade.”

Como funcionaVinícius de Melo/ Agência Brasília

As pessoas vão baixar o aplicativo, fazer um cadastro inicial que pode ser feito com biometria ou senha. Número de identidade, CPF, nome e e-mail são os dados básicos para configuração, que será autenticada pela corporação a partir do código tipográfico constante nas novas identidades. Após isso, são inseridas as demais informações dos documentos, presentes na nova identidade, incluindo assinatura. 


“A questão da unificação de todos os documentos em um só é o primeiro grande benefício. Evita que você ande com todos os documentos. Além disso, tem acesso a serviços como localização de uma unidade policial mais próxima e telefones úteis. Depois, planejamos ampliar para solicitação de emissão de segunda via e certidões de antecedentes criminais. Também possibilitamos ao cidadão validar um documento, o que até então não era possível. É uma segurança distribuída”, diz Rogério Alves da Conceição, chefe da seção de Avanço Tecnológico da PCDF.

Inicialmente, como projeto piloto, somente servidores da Polícia Civil terão acesso ao aplicativo para que eventuais erros sejam corrigidos. A previsão é de que, em até duas semanas, a ferramenta seja liberada para toda a população com aparelhos Android. Em 30 dias, a plataforma IOS também será contemplada. A ferramenta será disponível para aqueles que tiveram o documento emitido a partir de 1º de julho de 2018, com código QR único. Tudo foi feito a custo zero pela corporação. 

 

COMENTÁRIOS