compartilhar

ACABOU A GREVE, FINALMENTE: Paralisação no Metrô de Brasília chega ao fim após 77 dias

Justiça determinou que metroviários retomassem atividades. Movimento foi o mais longo da categoria.

Após 77 dias de greve, o Metrô do Distrito Federal voltou a funcionar nesta quinta-feira (18) em horário normal.

Às 7h, todos os 24 trens estavam operando.

 

Antes, por causa da paralisação, apenas 75% dos veículos circulavam nos horários de pico.

Apesar do retorno da atividade, algumas estações abriram as portas, mas as bilheterias permaneceram fechadas.

 

Na estação Praça do Relógio, por exemplo, os usuários acessavam o serviço gratuitamente por volta das 7h30.

Não havia funcionários nos guichês.

No terminal de Ceilândia, das quatro bilheterias, apenas uma estava em operação.

Usuários relataram o mesmo problema no Centro Metropolitano, em Taguatinga.

O fim da greve cumpre uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10).

 

Na terça-feira (16), a Justiça entendeu que a paralisação dos servidores é legal, mas determinou a volta dos metroviários ao trabalho. O Metrô calculou prejuízo de R$ 8,8 milhões por conta da suspensão do serviço.

Segundo os desembargadores do TRT-10, parte das reivindicações da categoria já está sendo atendida, como o pedido para oficializar a jornada de trabalho dos pilotos em 30 horas semanais (entenda abaixo).

 

Corte nos pontos

 

A Justiça também proibiu a empresa de cortar o ponto dos servidores que participaram da greve. No entanto, uma liminar do Tribunal Superior do Trabalho (TST) permitiu o desconto no salário dos grevistas.

O sindicato afirma que vai recorrer da decisão.

Nessa quarta (17), o governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que os cortes salariais serão feitos no contracheque dos servidores (vídeo abaixo) e ainda criticou o serviço de transporte no DF. "Não conheço ninguém que possa dizer que o serviço de metrô no Distrito Federal seja bem prestado".


"[Os metroviários] perderam todas suas cláusulas de benefício. Vão ter os salários cortados porque tenho uma decisão do TST que me autoriza. A folha [de pagamento] que fecha hoje sai com cortes salariais desse mês, e os dos meses anteriores vão sair em agosto."

Faixas exclusivas

 

Com o fim da greve dos metroviários, o Departamento de Trânsito (Detran) anunciou que os motoristas poderão usar as faixas exclusivas até as 23h59 desta quinta (18).

De acordo com o órgão de trânsito, à meia noite de sexta (19), a fiscalização será retomada nas vias W3 Sul, W3 Norte e no Setor Policial Sul.

 

Greve no Metrô

 

Com 77 dias de paralisação, a greve dos metroviários se tornou a maior da história da categoria no DF. O SindMetrô reivindicava o cumprimento das sentenças judiciais que determinam reajuste dos salários no mesmo índice que a inflação. Eles pediam ainda a manutenção do acordo coletivo firmado em 2017.

A proposta mais recente do Metrô-DF ofereceu aumento no valor do auxílio alimentação e no ressarcimento do plano de saúde, além de incorporação da carga horária de seis horas ao contrato de trabalho dos pilotos.

Sem acordo entre as partes, as reivindicações foram julgadas pela Justiça.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS