compartilhar

VIA ESPLANADA: Protesto contra cortes na educação fecha o Eixo Monumental na manhã desta 3a.feira

O grupo também se opõe à reforma da Previdência. Força Nacional e Polícia Militar acompanham ato

Professores, estudantes e servidores públicos se concentram desde as primeiras horas desta terça-feira em frente ao Museu Nacional da República em protesto contra os cortes na educação.

O grupo também se opõe à reforma da Previdência.

O movimento batizado de #TsunamiDaEducação marcha até o Congresso Nacional, onde vai pressionar senadores a votar contra as mudanças no sistema de aposentadoria brasileiro.

Em função da grande concentração de pessoas no local, o Eixo Monumental foi fechado no sentido Praça dos Três Poderes.

Estudante da Universidade de Brasília (UnB), Gabriel Santos, 22 anos, disse que a mobilização atinge toda a comunidade escolar. “Dia de lotar a Esplanada e mostrar nossa força. Estamos unidos contra o Future-se, contra a militarização das escolas no DF e contra os direitos que estão sendo rasgados. O nosso ato é pela resistência. Não vamos permitir essa série de ataques à nossa educação.”

A professora Maria Antônia Alves Martins, 40, chegou à Esplanada por volta das 9h. “Estamos na rua contra a reforma da Previdência, que compromete a aposentadoria. Não queremos retrocessos, muito menos a privatização de universidades e institutos”.

Alguns servidores da rede pública de ensino tampem aderiram à paralisação. O diretor do Sindicato dos Professores do DF (Sinpro) Samuel Fernandes, pontuou que funcionários de mais de 700 escolas da cidade se juntaram ao ato.

“A orientação é para todos aderirem ao movimento e a participação da nossa categoria é grande. Hoje, nossa aula é na rua. Não podemos ficar calados diante das perdas. Educação de qualidade se faz com investimentos, não com cortes”.


No meio da manhã, a Marcha de Mulheres Indígenas se juntou ao movimento.

A Polícia Militar acompanha o protesto à distância e, até a última atualização deste texto, não havia relatos de confusão no local. A corporação não divulgou estimativa de público.

Força Nacional

Preocupado com a dimensão do movimento, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autorizou o uso da Força Nacional na Esplanada dos Ministérios nesta terça-feira e quarta-feira.

Os protestos ocorrem em outras 90 cidades país afora. Foram organizados após o contingenciamento de gastos anunciado pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL).

A Portaria nº 692, publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça, informa que o reforço foi solicitado pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República.

 

A operação tem o apoio do próprio GSI e o número de agentes que farão a segurança serão determinados pelo Ministério da Justiça.

Além das manifestações a favor da educação, a Esplanada dos Ministérios vai reunir integrantes da Marcha das Margaridas, que ocorre nesta terça e quarta-feira.

 

Fonte: *Via Metropole/Clipping

COMENTÁRIOS