compartilhar

CENTENÁRIO: Morre, aos 103 anos, idoso que pediu para ser internado ao lado da sua mulher em hospital de Samambaia

História do casal alterou rotina do hospital e emocionou o país. A mulher faleceu aos 101, no ano passado, após 82 anos de união.

Na madrugada deste sábado (17), Francisco Fernandes de Alencar disse aos familiares estar pronto para partir e reencontrar a 'Bastiana'.

O idoso, de 103 anos, não resistiu a uma hemorragia intestinal e faleceu nesta madrugada.

Ele e a mulher, Sebastiana Coelho de Matos, emocionaram o país quando ficaram internados juntos, lado a lado, no Hospital Regional de Samambaia, em abril de 2018.

"Pediu para segurar a nossa mão e disse que estava pronto para partir. Foi encontrar a Bastianinha", disse Jane Alves.


Francisco completaria 104 anos em 2 de setembro.

Segundo Jane, o idoso chegou a ser levado ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC) no início da semana, mas pediu para voltar para casa.

"Ele não queria morrer no hospital. Queria ficar ao lado da família e fazer coisas comuns. Na noite passada, pediu até café com requeijão."

Morre, aos 103 anos, Francisco Fernandes de Alencar, idoso que pediu para ser internado ao lado da esposa em hospital do DF — Foto: Arquivo pessoal
Morre, aos 103 anos, Francisco Fernandes de Alencar, idoso que pediu para ser internado ao lado da mulher


'Cadê Bastiana, ela tá bem?'

Em 16 de abril do ano passado, Francisco e a esposa deram entrada no Hospital Regional de Samambaia. Ela, com o agravamento no quadro de diabetes, foi internada. Ele, diagnosticado com insuficiência renal.

Em alas diferentes, os dois não cansavam de perguntar um pelo outro, afirmou Jane Alves.


"Meu avô queria saber se a 'Bastiana' dele estava bem, se ainda estava ali."

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas, pessoas dormindo e área interna

Percebendo a situação, a direção do hospital quebrou o protocolo e decidiu colocar os dois no mesmo quarto. Sebastiana e Francisco, então, passaram boa parte da internação de mãos dadas, com as camas lado a lado.

A iniciativa ajudou na recuperação do casal. Eles retornaram para casa dez dias depois. Sebastiana, no entanto, não resistiu a um enfisema pulmonar e morreu, aos 101 anos, em 11 de setembro de 2018. O casal ficou junto durante 82 anos.

Francisco e Sebastiana de mãos dadas durante internação em hospital do DF  — Foto: Matheus Oliveira/Agência Saúde

Francisco e Sebastiana de mãos dadas durante internação


Aventura de amor


Foi na década de 1930 que a história de amor entre Francisco e Sebastiana começou. À procura de trabalho, ainda jovem, Francisco trocou a vida no Maranhão pela atividade no campo, em Goiás.

O primeiro emprego foi em uma fazenda, onde ele encontrou a mulher que, futuramente, se tornou sua esposa. Filha dos donos da casa, mas sem apoio do pai para assumir o relacionamento, a jovem Sebastiana aceitou fugir dali com o então "namorado de olhos azuis".

"Ele já a achava muito bonita, mas não tinha coragem de falar porque não se sentia digno dela", contou a neta.

Jane Alves, neta do casal, mostra aliança dos avós — Foto: Matheus Oliveira/Agência Saúde
Jane Alves, neta do casal, mostra aliança dos avós "A tia dela foi o cupido, mas meu bisavô não queria saber porque ele [Francisco] não tinha posses".

Fazendo jus às grandes histórias de amor narradas em filmes, o casal marcou um dia de encontro para fugir a cavalo, em outubro de 1936.


"No caminho, pararam em uma igreja e se casaram."


Com o compromisso formalizado, Sebastiana e Francisco só voltaram à cidade natal dela quando o 12º filho nasceu, em 1961.

 

 

Centenários, eles celebraram os respectivos aniversários, com direito à festa, bolo e velinhas – de três dígitos. A comemoração, valorizada pela família, reuniu cerca de 70 netos e 45 bisnetos e oito tataranetos.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS