compartilhar

IMPEACHMENT: Fiscais do GDF retiram manifestantes anti-PT da Praça dos Três Poderes

Grupo acampou em frente ao Planalto de domingo para esta segunda. Desocupação foi pacífica, diz PM; manifestantes haviam feito carreata.

Fiscais da Agência de Fiscalização do Distrito Federal retiraram nesta segunda-feira (21) as 15 pessoas que estavam acampadas na Praça dos Três Poderes em protesto contra o governo Dilma.

De acordo com a Políca Militar, não houve resistência por parte do grupo.


Os manifestantes chegaram ao local por volta das 18h desse domingo (20) para protestar contra a nomeação do ex-presidente Lula como ministro-chefe da Casa Civil.

 

Eles aproveitaram para pedir que o Supremo Tribunal Federal mantenha a decisão do ministro Gilmar Mendes de suspender a posse do petista. O magistrado disse que, ao assumir o cargo de ministro, Lula tentou intervir nas investigações em torno dele na Operação Lava Jato.


O grupo havia saído em carreata de Águas Claras. Os veículos passaram por Ceilândia e de lá seguiram em direção à Praça dos Três Poderes.acampa

Segundo os organizadores, pelo menos 35 carros com 120 pessoas participaram do ato, que começou por volta das 16h. A Polícia Militar informou haver 20 pessoas no evento.


“Além dos carros que vieram conosco espontaneamente, está chegando gente aderindo à nossa carreata”, disse ao G1 a procuradora Beatriz Kices, uma das organizadoras do ato. “Todo mundo que passa buzina, moradores nos cumprimentam. É incrível a adesão.”

Por volta das 19h, o grupo chegou em frente à sede do Executivo federal. Os integrantes do protesto desceram dos carros e usaram palavras de ordem como “Ministério, não. Lula na prisão”.


Outro protesto

Na quarta-feira (16), manifestantes contrários à nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como chefe da Casa Civil protestaram fechando todas as faixas do Eixo Monumental, em frente ao Palácio do Planalto.

Por volta das 18h15, a PM chegou a disparar gás de pimenta para evitar confronto entre o grupo e partipantes de um ato em favor do petista. Um homem foi detido e solto em seguida por suspeita de explodir uma bomba caseira próximo à sede do Executivo. Houve confronto entre polícia e participantes do ato.

O protesto durou cerca de sete horas – das 17h à 0h – e deixou pelo menos três feridos. Policiais usaram bomba de efeito moral e spray de pimenta. Os manifestantes reagiram atirando garrafas PET.

 

Fonte: *G1 - Clipping

COMENTÁRIOS