compartilhar

NOVO RECORDE: Brasília registra temperatura de 35,9º C e tem dia mais quente do ano

Sexta-feira foi o dia mais quente para o mês de setembro desde 2015. Segundo INMet, chuvas devem começar a partir do próximo dia 25.

O Distrito Federal registrou, nesta sexta-feira (20), um novo recorde de calor.

 

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, termômetros marcaram 35,9°C, no Gama.

 

Além de ser o dia mais quente do ano, é a maior temperatura registrada no mês de setembro desde 2015.

No Plano Piloto, a maior temperatura registrada nesta sexta-feira foi 33,5°C. O INMet também emitiu alerta de baixa umidade para o Distrito Federal.

 

No Gama, o índice ficou em 10%, e, no Plano Piloto, em 14%.

Até então, o recorde de temperatura em 2019 havia sido registrado na quinta-feira (19), quando termômetros registraram 35,7ºC.

 

Por conta da baixa umidade, a Grande Brasília também está em estado de emergência.

 

Chuvas

 

Além do tempo seco e quente, o Distrito Federal está há 109 dias sem chuvas.

 

O último registro ocorreu em 4 de junho. Segundo a meteorologista do Inmet Naiane Araújo, a previsão é que as chuvas comecem a partir do próximo dia 25.

"As chuvas devem começar entre 25 e 26 de setembro, mas de maneira irregular. Pode chover em algumas regiões da capital e em outras não cair nenhuma gota. Mas na próxima semana, a umidade relativa aumenta um pouco", afirma Naiane.

Nos últimos cinco anos, este é o segundo período mais longo sem chuva no Distrito Federal (veja números abaixo).

 

A medição do Instituto Nacional de Meteorologia (INMet) considera que 2017 bateu 131 dias consecutivos sem uma gota de água:

 

  • 2014: 65 dias consecutivos sem chuva
  • 2015: 60 dias consecutivos sem chuva
  • 2016: 97 dias consecutivos sem chuva
  • 2017: 131 dias consecutivos sem chuva
  • 2018: 79 dias consecutivos sem chuva

 

 

Quais os índices de perigo?

 

A Defesa Civil classifica os níveis de umidade em três tipos. O estado de emergência é o mais grave deles.

 

  • Estado de atenção: umidade entre 30% e 20% por cinco dias seguidos
  • Estado de alerta: umidade fica abaixo de 20% por três dias consecutivos
  • Estado de emergência: umidade abaixo de 12% por 2 dias seguidos

Cuidados

 

Idosos e crianças são o público mais atingido com os problemas de saúde provocados pela baixa umidade e o calor.

Segundo o INMet, nesse período, a população deve:

 

  • Beber bastante líquido
  • Evitar atividade física intensa
  • Evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia
  • Usar hidratante para pele e umidificar o ambiente.
  • Evitar bebidas diuréticas (café e álcool)

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS