compartilhar

ESTATÍSTICA DA SSP: Feminicídios aumentam; homicídios caem no Distrito Federal

Secretaria de Segurança mostra que pelo menos 27 mulheres foram mortas neste ano; em 10 meses, ocorreram 334 assassinatos

Dados divulgados pela Secretaria de Segurança mostram que o total de feminicídios aumentou neste ano.

 

Nos 10 primeiros meses de 2019, foram 27 casos, contra 25 no mesmo período de 2018.

 

De acordo com a pasta:

  84% dos crimes ocorrem dentro de casa, em contexto de violência no ambiente familiar.

A SSP registrou um feminicídio no mês de outubro, ante a quatro no mesmo mês de 2018.

A vítima é a comerciária Noélia Rodrigues de Oliveira, 38 anos. Ela foi morta após sair do trabalho, no Brasília Shopping, na Asa Norte, no dia 17. Seu corpo foi achado um dia depois no Assentamento 26 de Setembro, em Vicente Pires.


O acusado pelo crime é o vizinho da vítima Almir Evaristo Ribeiro, 43. Ele está preso preventivamente. Reportagem do Metrópoles desta terça-feira (05) mostra os últimos passos de Noélia, que morava com o marido e os três filhos no Sol Nascente, em Ceilândia.

As provas, segundo o relatório final da 38ª Delegacia de Polícia (Vicente Pires), não deixam dúvidas de que o operador de máquinas pesadas que era vizinho da vítima executou a vendedora com um tiro no olho, na noite de 17 de outubro, em um terreno baldio.


De acordo com o inquérito, Noélia foi trabalhar normalmente, como sempre fazia. Pouco antes de encerrar o expediente, por volta das 22h, a vítima ligou para o marido, Marcos Paulo Mendes Santana, para informar que estava finalizando a jornada de trabalho.

Imagens captadas por câmeras de segurança registraram que a vendedora estava em frente ao McDonald’s localizado às margens da via N1, em frente à Torre de TV, às 22h08, quando Noélia embarcou em um veículo. Às 22h24, o celular dela perdeu o sinal.

O cadáver da vendedora foi encontrado apenas no dia seguinte, às 11h47, em um local conhecido como Cana do Reino.

Queda dos homicídios

A Secretaria de Segurança mostra ainda que 35 pessoas foram assassinadas no Distrito Federal no último mês de outubro, o que dá uma média de, pelo menos, um por dia.

No comparativo com o mesmo mês do ano passado, quando foram registrados 48 homicídios, o número representa redução de 27%.


Em todo o ano, são 334 vítimas, contra 385 no mesmo período de 2018. O secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Torres, destacou que a redução nas estatísticas é fruto do trabalho das forças policiais que, baseadas em levantamentos produzidos pela SSP/DF, estudam a dinâmica, o dia, o local e a hora em que cada crime tende a ser recorrente.


“A integração entre elas tem entregado ótimos índices, que são o produto final das diversas ações pontuais, como revistas a veículos, apreensões de armas de fogo e identificação rápida de autores, levando, consequentemente, à elucidação rápida de crimes”, esclareceu Torres.

Houve também queda no crime de latrocínio, quando o motivo do homicídio é o roubo, de 24 para 21 no comparativo dos 10 meses de 2018/19. Os casos de lesão corporal seguidos de morte, no mesmo recorte, caíram pela metade, de oito para quatro vítimas.

Crimes contra o patrimônio

Todos os seis Crimes Contra o Patrimônio (CCPs) tiveram queda de 13% nos primeiros 10 meses de 2019. Dos delitos analisados, o roubo em residência foi a modalidade com maior redução – 24,4% a menos em relação ao mesmo período do ano passado. De 516 para 390 registros, representando 126 ocorrências a menos.

 

 

 

COMENTÁRIOS