compartilhar

TEATRO NACIONAL: Ministério da Justiça libera R$ 33 milhões para reforma da sala Martins Pena

A expectativa do governador, Ibaneis Rocha é dar início as obras no começo do próximo ano

O Governo do Distrito Federal (GDF) conseguiu a liberação de R$ 33, 4 milhões que serão destinados para a reforma da Sala Martins Pena, do Teatro Nacional Claudio Santoro.

 

A decisão do Fundo de Direitos Difusos (FDD) do Ministério da Justiça ocorreu durante a votação unânime nessa quinta-feira (7).

O projeto do GDF entregue ao FDD prevê a restauração completa da Martins Pena, de acordo com o projeto do arquiteto Ismail Solé, já aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).


Entre as intervenções estão previstas obras de acessibilidade, segurança, acústica, iluminação cênica e mudanças nas poltronas, palco e também no piso. Além disso, serão realizadas melhorias no foyer e na cafeteria.

Com aprovação, a expectativa do governador distrital, Ibaneis Rocha é dar início as obras no começo do próximo ano. O grupo executivo trabalha no projeto desde 15 de outubro. O pregão deve ser anunciado em dezembro. O espaço está fechado há cinco anos.

Teatro Nacional Claudio Santoro

O Teatro Nacional Claudio Santoro está fechado desde 2014, após a recomendação do Ministério Público do Distrito Federal (MP-DF) que ocorreu depois de uma inspeção feita pelo Corpo de Bombeiros que identificou centenas de irregularidades no local que poderiam por em risco a vida dos frequentadores.


Desde então, o teatro está abandonado em constante processo de deterioração. O último orçamento feito para a reforma do local foi de R$ 220 milhões.

O Teatro Nacional Claudio Santoro foi projetado  em 1958 por Oscar Niemeyer na forma de uma pirâmide asteca. A área externa é revestida por um painel formado de blocos de concreto nas fachadas laterais, criado por Athos Bulcão em 1966.

 

Ele está localizado no centro da Capital Federal, no início da Esplanada dos Ministérios. Em 1987 foi declarado pela Unesco Patrimônio Mundial.

 

Fonte: *Via Diário do Poder/Clipping

COMENTÁRIOS