Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

CUIDADO COM A GURIZADA: Mortes por choque elétrico aumentam entre crianças até cinco anos

Os dados são da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade

Aumenta o número de mortes de crianças até cinco anos por choque elétrico.

 

Os dados são da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel) e apontam que foram registradas 32 mortes de crianças entre 0 e 5 anos no ano passado.

 

Segundo a instituição, houve um aumento de mais de 50% em relação a 2014, quando tinham sido registradas 20 mortes.


 
Sobre os cuidados necessários para evitar choques, o Revista Brasília conversou com o engenheiro Eletricista, Ilton Moreno. Ele avalia que as crianças estão atualmente mais expostas aos perigos da eletricidade porque estão utilizando cada dia mais cedo aparelhos eletroeletrônicos, como por exemplo celulares e tablets.

 

"Então na hora de recarregar, ligar e desligar, as crinças acabam tendo contato com as tomadas elétricas. E com a deficiência nas instalações elétricas, esse contato fica mais perigoso, tanto por parte dos aparelhos, como o contato com as tomadas", avalia.
 
O engenheiro explica que qualquer choque acima de 50 volts já pode matar.

 

"Quando essa corrente elétrica faz um caminho pelo corpo das pessoas em geral e das crianças em particular, passando pelo coração, pelo sistema cardio-respiratório, essa voltagem acima de 50 volts já é potencialmente perigosa, podendo levar a óbito.


 
Mas ele lembra também que os choques são completamente evitáveis, basta que sejam tomados cuidados simples como a utilização de protetores de tomadas naquelas que não estiverem sendo utilizadas, não deixar fios soltos e não deixar perto de tomadas ítens que chamem a atenção das crianças.

 

COMENTÁRIOS