Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

VEM CONFUSÃO POR AÍ: Agefis mapeia obras que ferem tombamento histórico no Plano, Cruzeiro, Candanga...

Além do Setor de Clubes, NW E SW. Agência fará campanha para que projeto urbanístico seja respeitado. Órgão vai demolir irregularidades remanescentes a partir do ano que vem.

A Agefis faz levantamento de intervenções irregulares em localidades do Distrito Federal, no Plano Piloto, no Cruzeiro, em Candangolândia, nos Setores Sudoeste, Noroeste e de Clubes. A pesquisa procura obras que ferem o tombamento histórico de Brasília.


O estudo começou em fevereiro e deve ser concluído até julho, quando o órgão fará uma campanha educativa de bloco em bloco.

 

A partir do ano que vem, intervenções irregulares que não forem removidas pelos síndicos serão demolidas pela agência.

 

Grade em prédio do Cruzeiro Novo

 

 

Nas regiões adminis-trativas pesqui-sadas, a Agefis encontrou irregulari-dades a exemplo de garagens externas exclusivas para moradores, carros estacio-nados debaixo dos blocos e cercas-vivas ou arame farpado em torno de todo o prédio.


É permitido fechar parte dos pilotis com guarita, casa do zelador ou salão de festas, mas os síndicos não podem dificultar ou impedir a livre circulação de pedestres.

Grade em prédio da Asa Sul

 

 

De acordo com a presidente da Agefis, Bruna Pinheiro, a prioridade é orientar os administradores a respeitar o patrimônio histórico de Brasília. “Muitas vezes os síndicos não têm ideia de que aquele tipo de obra, aquele tipo de intervenção está ferindo o tombamento. E nós resolvemos então montar uma programação fiscal de educação”, diz.


O presidente Conselho Comunitário da Asa Sul, José Daldegan, concorda que as regras do tombamento devem ser seguidas, com bom senso. “A gente pode encontrar um denominador comum que sirva para uma padronização, uma forma de tratar o tombamento com respeito”, afirma.

 

Fonte: *G1 - Clipping

COMENTÁRIOS