compartilhar

CAÇA AO MOSQUITO: Levantamento sobre índice de infestação por Aedes aegypti é feito na Grande Brasília

Serão visitados cerca de 26 mil imóveis em todo Plano Piloto e cidades-satélites até sexta-feira (15)

De hoje (11) até sexta-feira (15), cerca de 600 servidores da Secretaria de Saúde, do Corpo de Bombeiros e do Exército Brasileiro percorrerão aproximadamente 26 mil imóveis em todo o Distrito Federal em busca de focos da larva do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, das febres chikungunya e amarela e do zika vírus.

 

Trata-se do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti.

 


O mapeamento é uma determinação do Ministério da Saúde e ocorre desde 2001, com a finalidade de direcionar com mais precisão as ações de prevenção e controle após identificar os criadouros predominantes e a situação de infestação das cidades brasileiras.

Esse é o primeiro levantamento deste ano na Grande Brasília. O próximo ocorrerá em junho ou julho e outros dois serão no segundo semestre, de acordo com o gerente de Atividades de Controle do Aedes aegypti, da pasta de Saúde, Petrônio da Silva Lopes.

 

Ainda segundo ele, o resultado do trabalho desta semana será divulgado na segunda-feira (18).


Conforme o planejamento do Ministério da Saúde, locais que apresentarem índice de infestação inferior a 1% das residências visitadas estarão em condições satisfatórias.

De 1% a 3,9%, em situação de alerta, e superiores a 4%, com risco de surto de dengue.

Metodologia
O levantamento rápido é feito de maneira aleatória em, pelo menos, 20% dos imóveis nas quadras sorteadas. A capital federal foi dividida em 66 grupos, cada um deles com 9 mil a 12 mil imóveis de características semelhantes. A média é de um avaliado a cada quatro ou cinco imóveis.


Em todo o Brasil
O Ministério da Saúde convocou todos os municípios brasileiros e o Distrito Federal para realizar o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti até sexta-feira (15), mas só no balanço da semana que vem será possível informar quantas cidades participaram. No ano passado, em outubro e novembro, a ação teve adesão recorde para o período, com 1.792 localidades participantes — aumento de 22,4% se comparado a 2014.

 

COMENTÁRIOS