compartilhar

SUSPEITA DA LAVA-JATO: "A bolada de Gim Argello pode passar dos R$ 50 milhões"

Procuradores investigam valor cobrado pelo ex-senador para livrar empreiteiros da CPI da Petrobras.

A força-tarefa da Lava-Jato suspeita que o ex-senador Gim Argello (PTB-DF) arrecadou muito mais do que os R$ 5 milhões que teriam sido destinados à campanha eleitoral de 2014, com doações declaradas à Justiça Eleitoral.

Procuradores investigam uma bolada muito maior, que pode passar de R$ 50 milhões, cobrada por Gim para livrar empreiteiros da CPI da Petrobras.

A aposta é de que o Alcoólico, como era tratado pelos empresários, exigiu R$ 5 milhões de cada uma das empreiteiras investigadas pela Lava-Jato.

O petebista continua preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba e sem disposição, até o momento, de abrir a boca. O problema para ele é que o outro lado desse negócio está colaborando com o Ministério Público.

Onde está o dinheiro?
Se o ex-senador Gim Argello arrecadou mesmo tanto dinheiro de empreiteiras, onde foram parar esses milhões?

O petebista sempre soube circular no meio político com desenvoltura, com indicações políticas na equipe da presidente Dilma Rousseff.

Foi vice-líder do governo no Senado e se gabava das relações que mantinha no Congresso e no Palácio do Planalto.

Quem participou do esquema? Essa é a pergunta que não quer calar. Ninguém consegue barrar sozinho a convocação de empreiteiras numa CPI no Congresso, avaliam os investigadores da Lava-Jato. (*Por: Ana Maria Campos) - DA COLUNA EIXO CAPITAL

 

Fonte: *CB - Clipping

COMENTÁRIOS