Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

OLIMPÍADAS RIO-BRASÍLIA 2016: Tocha olímpica chegou em Brasília, ponto de partida nacional

Siga o caminho da tocha... veja roteiro e horários na reportagem.

A lanterna contendo a Chama Olímpica chegou  Aeroporto Internacional de Brasília, ponto de partida para um roteiro que, nos próximos 95 dias, incluirá 327 cidades das cinco regiões do país, passando pelas mãos de 12 mil condutores até chegar, no dia 5 de agosto, ao Estádio Maracanã, local onde será acesa a Pira Olímpica e celebrada a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.



O símbolo dos jogos entrou no espaço aéreo brasileiro às 7h10 e o avião da empresa Latam, procedente da Suíça, pousou às 7h25. O avião foi escoltado por dois caças da Força Aérea Brasileira e trazia uma bandeira brasileira na cabine do piloto.


>> Siga aqui o caminho da Tocha Olímpica - VEJA MAIS ABAIXO<<


A chama foi acesa no dia 21 de abril, em frente ao Templo de Hera, localizado na cidade grega de Olímpia, a partir dos raios solares, seguindo um tradicional rito que faz uso de uma espécie de espelho côncavo chamado skaphia.

 

A cerimônia contou com a participação de 11 mulheres caracterizadas, representando o papel de sacerdotisas. Após percorrer algumas cidades gregas – entre elas a capital Atenas – a Chama Olímpica seguiu até Genebra, na Suíça, para uma cerimônia na Organização das Nações Unidas (ONU), seguindo então para o Museu Olímpico, localizado em Lausanne, onde fica a sede do Comitê Olímpico Internacional.


A previsão é de que a lanterna contendo a chama chegue às 9h no Palácio do Planalto, onde alimentará a primeira Tocha Olímpica Rio 2016 para, então, começar a viagem pelas cinco regiões do país.


Segundo os organizadores, o percurso da tocha no Distrito Federal começará às 10h, e percorrerá mais de 118 quilômetros de distância, dos quais 37 serão feitos por 141 condutores, percorrendo cinco regiões administrativas locais e vários pontos turísticos da capital federal.

 

Além do Palácio do Planalto, a tocha passará pela Câmara e pelo Senado, pela Catedral Metropolitana e pela Igrejinha na Asa Sul. Ao longo do trajeto, será conduzida também por meio de bicicleta, rapel e a nado.


Na saída do Palácio do Planalto, a tocha será conduzida pela jogadora de vôlei Fabiana Claudino, bicampeã olímpica (2008 e 2012), indo em direção à Catedral de Brasília, em um trecho que terá a participação de nove condutores, conforme programação divulgada no site Rio 2016.

 

Ao longo do percurso, a tocha passará pelas mãos do campeão mundial de surfe Gabriel Medina, o matemático Artur Ávila Cordeiro de Melo, condecorado com a Medalha Fields, e a menina Hanan Khaled Daqqah, de 12 anos, refugiada síria que vive no Brasil. Dentro da catedral, a jogadora de vôlei Paula Pequeno passará a tocha para o ex-maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima.


Posteriormente, a tocha descerá de rapel até a Ponte JK pelas mãos do policial militar Manoel Costa, que a entregará ao velejador Felipe Rondina. De lá, seguirá de lancha até o Clube do Exército, de onde partirá, em canoa havaiana, na direção do Pontão do Lago Sul. O encarregado desse trajeto será o canoísta Rubens Pompeu.


A tocha será conduzida também a bordo de um helicóptero do Exército, onde novamente fará uso de rapel para chegar ao centro do gramado do Estádio Nacional Mané Garrincha. Lá, o condutor Haudson Alves entregará a chama ao zagueiro de futebol Lúcio, jogador que teve sua carreira iniciada em Brasília e foi campeão da Copa do Mundo pela Seleção Brasileira em 2002.

Lúcio fará uma volta olímpica com a tocha, ao redor do campo.


No Memorial JK e no Memorial dos Povos Indígenas, a tocha será conduzida pelo índio Kamukaiká Yawalapíti.

 

O revezamento da Tocha Olímpica Rio 2016 terminará na Esplanada dos Ministérios, com acendimento da pira pela ex-jogadora de vôlei Leila Barros, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Sydney 2000.

Em seguida, o público poderá assistir ao show com o sambista Diogo Nogueira e com a cantora baiana Daniela Mercury.


A Tocha Olímpica é um importante símbolo na história dos Jogos. Representa a paz, a união e a amizade entre os povos, e sua condução tem por objetivo levar a mensagem olímpica, de promoção da paz em lugar de conflitos. Tradicionalmente, o nome da última pessoa a levar a tocha até a Pira Olímpica na cerimônia de abertura no Maracanã, no Rio de Janeiro, é mantido em segredo.

 

Em geral, a pessoa escolhida é alguma celebridade esportiva do país anfitrião. O Fogo Olímpico queimará na pira até o encerramento dos Jogos Olímpicos, quando será então apagado.


Depois de ser acesa em Olímpia, na Grécia, e viajar pelo país-berço dos Jogos Olímpicos e pela Suíça, onde está a sede do Comitê Olímpico Internacional (COI), a chama olímpica desembarcou no Brasil nesta terça-feira (3).

 

Será o início de um revezamento entre 12 mil condutores, percorrendo 327 cidades das cinco regiões do país e terminando com o acendimento da pira na cerimônia de abertura dos Jogos, no dia 5 de agosto. ]


 

Siga em tempo real

- 8h50 - Chama está a caminho do Palácio do Planalto, onde acontecerá uma cerimônia

- 7h50 - Chama olímpica chega a solo brasileiro. Do Aeroporto de Brasília, vai ao Palácio do Planalto.


- 7h40 - Chama olímpica será retirada do avião pelo presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman em instantes.

- 7h25 - Avião pousa em Brasília exatamente às 7h25. Avião entrou no espaço aéreo do país às 3h18.

- 7h20 - Confira, abaixo, os horários e locais previstos por onde passará a tocha olímpica em Brasília.

Às 10h — Início do revezamento no Palácio do Planalto em direção ao Congresso Nacional
Às 10h21 — Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida
Às 10h37 — Palácio do Itamaraty
Às 10h46 — Praça dos Três Poderes
Às 11h19 — Descida da Ponte JK ao Lago Paranoá por rapel. Depois condução em embarcação e em canoa havaiana
Às 11h37 — Chegada ao Pontão do Lago Sul
Às 11h55 — Descida de rapel de helicóptero para o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha 
Às 12h05 — Evento no estádio
Às 12h17 — Complexo Aquático Cláudio Coutinho
Às 12h47 — Parque Nacional de Brasília (Água Mineral)
Das 12h56 às 13h13 — Pausa
Às 13h28 — Parada para ação de patrocinador no SIA
Às 13h38 — SIA, entre os Trechos 1 e 2
Das 14h14 às 15h20 — Taguatinga (Avenida Central, Comercial Sul, Samdu Sul, Praça Vila Dimas)
Às 15h20 — Parada para ação de patrocinador em Taguatinga
Às 15h34 — Regimento de Polícia Montada da Polícia Militar do DF, no Riacho Fundo 1
Às 15h58 — Avenida Central do Riacho Fundo 1
Às 16h20 — Centro Olímpico e Paraolímpico do Riacho Fundo 1
Às 16h57 — L2 Sul (na altura da 616 Sul)
Às 17h49 — Igrejinha, 308 Sul
Às 18h07 — Eixo L, da 207 Sul até a 204 Sul
Às 18h22 — Plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto em direção ao Setor Comercial Sul
Às 18h47 — Parada para ação de patrocinador no Setor Comercial Sul
Às 19h11 — Parque da Cidade
Das 19h29 às 20 horas — Parada técnica no Centro de Convenções Ulysses Guimarães
Às 20h — Memoriais JK e dos Povos Indígenas
Às 20h16 — Eixo Monumental, saída do memorial para a Torre de TV
Às 20h23 — Torre de TV/Fonte Luminosa
Às 20h33 — Eixo Monumental, saída da Torre para palco da celebração
Às 20h50 — Chegada da tocha ao palco da festa de celebração

- 7h - Chegada da chama olímpica está com atraso de cerca de uma hora em relação ao previsto. Avião já está no espaço aéreo de Brasília: 

- 6h - O ponto de partida do caminho da tocha pelo Brasil será a capital. A chegada do símbolo está prevista para as 6h (horário da capital federal). A primeira parada é o Palácio do Planalto, onde acontecerá uma cerimônia com autoridades a partir das 10h. Quem abre o revezamento em solo brasileiro é a bicampeã olímpica Fabiana Claudino, central da seleção brasileira de vôlei. 


Nomes como o surfista Gabriel Medina, a boxeadora Adriana Araújo, o corredor Vanderlei Cordeiro de Lima, o saltador Hugo Parisi, o triatleta Leandro Macedo, a jogadora de vôlei Paula Pequeno e os ex-atletas Joaquim Cruz, do atletismo, Leila, do vôlei, Pipoka, do basquete e Lúcio, do futebol, fazem parte do time escalado para levar a tocha por parte do percurso de 105 quilômetros pelo Distrito Federal. 


O Congresso Nacional, a Catedral, o Palácio do Itamaraty, a Praça dos Três Poderes, a Ponte JK, a Água Mineral e a Praça do Relógio são alguns dos pontos turísticos que serão visitados pelo fogo olímpico em sua passagem pela capital federal. O trajeto termina na Esplanada dos Ministérios, em um show de celebração.

 

COMENTÁRIOS