compartilhar

DOMINGO É DIA DE ROCK, BEBÊ: Show de graça no Parque da Cidade celebra história do "BRock" com seleção de músicos

Paralamas, Nando, Paula Toller, Liminha e Dado estarão lá neste final de semana. Repertório tem Celly, Tropicália, Jovem Guarda, anos 1980 e hits dos 2000.

"O show vai numa ordem cronológica. Alguns arranjos são surpreendentes porque é sempre bacana surpreender a plateia. Mas deixei várias músicas com a cara original porque o público gosta de ouvir as músicas nos shows do jeito que elas são" -Liminha, diretor musical do show


Alguns dos principais nomes da história do rock nacional sobem juntos ao palco do Parque da Cidade de Brasília neste domingo (5) para fazer um passeio pela história do gênero no país.

Nando Reis, Paula Toller e Os Paralamas do Sucesso se unem a uma banda que tem na formação o guitarrista Dado Villa-Lobos, da Legião Urbana, e o ex-mutante Liminha. O evento começa às 17h e tem entrada franca.


O show tem ainda participação especial da cantora Marjorie Estiano. A direção musical é de Liminha, que também produziu discos de nomes como Titãs, Paralamas, Kid Abelha, Lulu Santos, Ira!, Ultraje a Rigor, Marina Lima, O Rappa, Jota Quest e Gilberto Gil, entre outros. A direção geral é de Monique Gardenberg.


A “superbanda” escalada para o evento tem também o tecladista Maurício Barros (ex-Barão Vermelho), o guitarrista e violonista Rodrigo Suricato e o saxofonista e gaitista Milton Guedes, que já fez parte do time que acompanha o cantor Lulu Santos. A cantora Pitty fazia parte do elenco, mas teve de deixar o projeto depois de descobrir que estava grávida, por recomendação médica.

Paula Toller e Herbert Vianna durante show
Paula Toller e Herbert Vianna durante show "Viva rock", que faz um passeio pela história do rock nacional

O roteiro do show foi criado pelo jornalista Hugo Sukman e inclui músicas desde a época de Celly Campello, nos primórdios do rock brasileiro, até a década de 2010. “O repertório passa também pela Jovem Guarda, Mutantes, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rita Lee, Raul Seixas, a geração de 1980, as bandas dos anos 1990 – Raimundos, Nação Zumbi, Charlie Brown Jr.–, Los Hermanos e vai até os anos 2000”, diz Monique Gardenberg.


“O show vai numa ordem cronológica. Alguns arranjos são surpreendentes porque é sempre bacana surpreender a plateia. Mas deixei várias músicas com a cara original porque o público gosta de ouvir as músicas nos shows do jeito que elas são”, afirma Liminha.


A música que abre o programa, por exemplo, é “Banho de lua”, sucesso de Celly em 1960, mas com o arranjo psicodélico da gravação do disco “Mutantes e seus cometas no país do bauretz”, da ex-banda de Liminha. Nando e Paula são os cantores.


“É proibido fumar”, de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, faz parte de um pot-pourri com sucessos da Jovem Guarda. “O arranjo desse medley embute alusões a músicas da dupla norte-americana The White Stripes e do grupo mineiro Skank”, diz Liminha. “Estou me divertindo muito. Esse show é garantia de diversão no palco e na plateia.”


A parte seguinte é uma viagem pela Tropicália, quando a guitarra do rock entra de vez na música brasileira. “Panis et circenses”, de Caetano Veloso e Gilberto Gil, e “Ando meio desligado”, dos Mutantes, celebram o movimento na voz de Marjorie.

Suricato, Dado Villa-Lobos e Paula Toller, com João Barone ao fundo; grupo toca músicas de toda a história do rock brasileiro (Foto: Felipe Panfili/Divulgação)
Suricato, Dado Villa-Lobos e Paula Toller, com João Barone ao fundo; grupo toca músicas de toda a história do rock brasileiro

Para representar o rock dos anos 1970, Paula canta “Ovelha negra” e “Agora só falta você”, de Rita Lee, e Nando empresta a voz para “Gita”, de Raul Seixas. Já nos anos 1980, o ex-baixista dos Titãs divide com Herbert Vianna os vocais de “Marvin”.

O show segue com “Óculos” e “Meu erro”, dos Paralamas, e depois com Marjorie cantando “Fullgás”, de Marina Lima. A década é lembrada ainda com “A dois passos do paraíso”, da Blitz, com uma citação de “Vamos fugir”, de Gil, que também foi gravada pelo Skank.


Dado Villa-Lobos e Liminha (Foto: Diego Marcel/Divulgação)Dado Villa-Lobos e Liminha


No bloco dos anos 1990, Paula interpreta justamente um sucesso da banda mineira, a música “Vou deixar”. Neste trecho do espetáculo, Dado assume os vocais em “Anna Julia”, de Los Hermanos, e depois Marjorie canta “A praieira”, de Chico Science.

O show tem ainda outros clássicos do gênero, como “O último romântico”, de Lulu Santos, “Pro dia nascer feliz”, do Barão Vermelho, e “Do seu lado”, escrita por Nando Reis e sucesso com Jota Quest.


O evento é um projeto criado pela empresa de cosméticos Nivea, que desde 2012 cria shows para reverenciar a história da música brasileira. A primeira edição teve Maria Rita cantando Elis Regina. Vanessa da Mata fez homenagem a Tom Jobim em 2013.

Para comemorar os 100 anos do samba, Alcione, Diogo Nogueira, Martinho da Vila e Roberta Sá se juntaram na terceira edição do evento. No ano passado, a obra de Tim Maia foi lembrada pelos cantores Criolo e Ivete Sangalo.

Nivea viva – Rock brasileiro

Atrações: Paralamas do Sucesso, Nando Reis e Paula Toller
Banda formada por Liminha, Dado Villa-Lobos, Maurício Barros, Suricato e Milton Guedes
Participação especial: Marjorie Estiano
Data: domingo (5)
Local: Parque da Cidade Dona Sara Kubitschek –
Praça das Fontes - Asa Sul - Estacionamento 9
Entrada franca

 

COMENTÁRIOS