Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

AÇÕES DE FISCALIZAÇÕES E EDUCATIVAS: "Maio Amarelo" teve balanço com mais de 500 ações

Balanço de atividades foi divulgado por Detran, DER e Polícia Militar. Público alcançado por esses órgãos superou 111,6 mil pessoas

Os órgãos de trânsito do Distrito Federal e parceiros fizeram mais de 500 ações educativas e de fiscalização durante o mês passado, na campanha mundial Maio Amarelo.

 

Com isso, 111.611 pessoas passaram por atividades de conscientização para um trânsito mais seguro e consciente. Os números foram divulgados em entrevista coletiva, no Palácio do Buriti, nesta quarta-feira (1º).

Entre as ações, houve palestras, corridas, pedal noturno, doação de sangue, entrega de rosas, iluminação especial em monumentos e distribuição de panfletos. “Em maio, focamos nas ações preventivas”, resumiu o comandante do Batalhão de Policiamento Rodoviário da Polícia Militar, tenente-coronel Stefano Lobão.


O diretor-geral do Departamento de Trânsito (Detran), Jayme Amorim de Sousa, destacou o envolvimento de grupos de motociclistas e ciclistas na campanha. “É fundamental que todos, motoristas e pedestres, saibam que os riscos no trânsito existem e que é preciso diminuí-los, com mais atenção e respeitando as regras.”


Houve aumento no número de mortes no trânsito durante a campanha deste ano em relação a 2015. Foram 27 em maio passado, contra 39 no último mês. O acréscimo está relacionado a mais vítimas fatais em rodovias federais do DF, segundo o Detran.

 

“Em maio, tivemos alguns incidentes com colisões, em que o motorista perdeu o controle, e com batidas frontais com duas ou mais vítimas”, acrescentou Amorim. No acumulado de 2016, de janeiro a maio, foram 154 mortes — seis a menos do que no mesmo período de 2015. Preocupa o órgão o índice de pedestres que morreram no trânsito neste ano: 54, ou seja, 35% do total.


Fiscalização

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF) e o Detran, com o apoio da Polícia Militar, fizeram 310 blitze em maio em toda a cidade. Os agentes autuaram 1.060 condutores por dirigirem após o consumo de bebida alcoólica. O Detran apreendeu 1.523 veículos.


O DER e o Batalhão de Policiamento Rodoviário da PM flagraram 2.126 motoristas usando o telefone no trânsito e 1.637 condutores sem cinto. “Precisamos tratar seriamente essas questões. Não é aceitável que alguém dirija teclando o celular”, avaliou o diretor-geral da autarquia, Henrique Luduvice. Ele alertou que, em três segundos a 60 km/hora, percorre-se 50 metros.

 

Tempo e espaço suficientes para que, caso o motorista esteja distraído com os olhos no visor do aparelho, atinja um pedestre ou colida o carro com outro veículo. “O álcool, a velocidade e a distração são responsáveis pela maior parte dos acidentes. Precisamos nos unir para dar o exemplo”, completou.


Além do DER, do Detran e da Polícia Militar, participaram das ações do Maio Amarelo na capital do País o Corpo de Bombeiros, a Polícia Rodoviária Federal, as Secretarias de Educação, de Mobilidade e da Segurança Pública e da Paz Social e a Universidade de Brasília.

 

COMENTÁRIOS