Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

"A CASA CAIU": Em 6 meses, 278 simulacros de arma de fogo foram apreendidos

São armas idênticas às verdadeiras que os bandidos utilizam para praticar crimes.

O número de apreensões de armas falsas cresceu neste ano no Distrito Federal.

 

De acordo com dados da Polícia Militar, 278 simulacros de arma de fogo foram apreendidos entre os meses janeiro e junho.

 

São 51 a mais se comparado o mesmo período de 2015. São quase dois armamentos falsos apreendidas por dia.

 

O número alto de apreensões está relacionado a facilidade de encontrar o produto à venda.

As armas de pressão têm o comercio controlada pelo Exército. A aquisição é permitida para fins de instrução, adestramento ou colecionamento por usuários devidamente registrados ou autorizados. A lei também proíbe a venda de brinquedos que imitam armas de verdade.


Porém armas de pressão usadas em um esporte que simula operações militares – airsoft – são vendidas livremente na internet e em lojas físicas. Nossa equipe constatou em um site a venda do produto, com preço bem abaixo do valor que é vendido em lojas autorizadas, e sem necessidade de comprovar informação sobre o comprador, o que é proibido.

 

 

De acordo com a Coordenadora do Núcleo de Estudos sobre Segurança Pública de Universidade de Brasília, Maria Stela Grossi Porto, o controle de armas falsas é difícil.

 

“O nosso sistema de fiscalização é insuficiente, o que torna quase impossível controle da venda desse produto”, afirma a coordenadora. Outro ponto levantado pela Coordenadora é que o custo para aquisição da arma falsa é baixo. “A uma facilidade de se ter uma arma falsa ”, explica.

Ainda de acordo com Stela, em casos de assalto, a vitima nunca deve reagir mesmo que desconfie que é uma arma falsa. “Comparando com os criminosos as vitimas são sempre mais vulnerareis”,  comenta a Grossi. “O risco é sempre o mesmo , nunca é possível tem certeza sobre a veracidade da arma, o melhor é não reagir”, conclui.

 

Fonte: *Alô - Clipping

COMENTÁRIOS