compartilhar

PRISÃO DO SECRETÁRIO DE SAÚDE: “A ação é absurda, infamante a indignante”, diz Fonseca

Humberto Fonseca critica ação da Procuradoria Regional da República do Distrito Federal (PRR1) que pediu a prisão dele e do seu antecessor, Fábio Gondim.

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (24/6), o secretário de Saúde do GDF, Humberto Fonseca, criticou veementemente a ação da Procuradoria Regional da República do Distrito Federal (PRR1) que pediu a prisão dele e do seu antecessor, Fábio Gondim, por negligência no fornecimento de medicamentos para pacientes homofílicos.

 

“A ação é absurda, infamante a indignante. Devido à crise econômica, a saúde está extremamente subfinanciada e estamos tendo que lidar com isso. Precisamos parar de tratar secretários de saúde como delinquentes”, afirmou.

Michael Melo/Metrópoles

Humberto Fonseca afirmou que na gestão Rollemberg não houve desabastecimento desses medicamentos na rede pública. “Tenho dificuldades de entender as razões desta denúncia porque nenhum dos homofílicos do DF deixou de receber os remédios”, garantiu.


 

Além dos secretários, a ação pede a prisão de Miriam Daysi Calmon Scagionni, presidente da Fundação Hemocentro de Brasília, e do chefe da Coordenação-Geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, João Paulo Bacarra Araújo.

 

 

 

 

Fonte: *Metropole - Clipping

COMENTÁRIOS