Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

INCÊNDIO NO CENTRO DO PODER: Fogo atinge, em grandes proporções, substação da CEB. VEJA VÍDEOS

O fato foi registrado logo após o pico na distribuição em uma subestação que abastece o Senado e parte da Esplanada. Alguns locais do Plano Piloto também ficaram no escuro.

A Esplanada dos Ministérios ficou no breu por alguns minutos, no início da noite desta segunda-feira (27/6). Algumas quadras do Sudoeste também passaram 15 minutos no escuro, segundo relatos de moradores.

 

A Companhia Energética de Brasília (CEB) confirma uma interrupção na distribuição por dois segundos na região central da capital.



Uma subestação de energia situada próxima ao Palácio do Planalto pegou fogo logo após a queda. Ela abastece o Senado Federal e parte da Esplanada.

 

Um funcionário que trabalha perto do local relatou ouvir uma forte explosão antes do fogo começar. O Corpo de Bombeiros e técnicos da CEB foram acionados para controlar a situação..

Diversos brasileiros reclamaram nas redes sociais de quedas de energia durante o final da tarde desta segunda-feira (27/6). Até o momento foram confirmados relatos em São Paulo, Recife e no Rio de Janeiro. 


Por meio da central de atendimento telefônico, um funcionário da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) informou que não foram registrados problemas de falta de energia no país. Ainda segundo ele, foram notificados apenas casos específicos em residências.(*
Com informações de Bernardo Bittar e Rosana Hessel)

 

Incêndio em subestação deixa Metrô de Brasília e prédios da Esplanada sem luz

 

Planalto, Congresso e ministérios foram afetados; subestação pegou fogo.
Semáforos também pararam; até as 18h45, bombeiros combatiam chamas.


Incêndio de grandes proporções em uma subestação de energia afetou o centro da capital federal nesta segunda-feira (27) e causou blecaute em prédios da Esplanada dos Ministérios, incluindo o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto.

Até as 20h, bombeiros ainda combatiam as chamas altas e a causa do fogo ainda não tinha sido identificada.

Daniel Ferreira/Metrópoles

A sessão da comissão do Senado que analisa o impeachment da presidente Dilma Rousseff foi suspensa às 19h40, por causa da falta de energia. Os senadores chegaram a manter o encontro "à meia-luz" por cerca de uma hora, com a ajuda dos geradores do prédio. Duas testemunhas que seriam ouvidas nesta segunda devem participar de nova reunião na manhã de quinta-feira (30).


Em nota, o Senado informou que a ala onde a comissão se reúne "é coberta por no-break com autonomia para até uma hora de falta de energia elétrica". O texto confirma que o problema foi causado pelo incêndio na subestação Brasília Central, que alimenta as imediações.


A instabilidade começou às 18h30, com uma queda que durou cerca de 15 minutos. O sistema foi retomado com alguma instabilidade e voltou a cair às 19h20. Prédios como o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional usavam geradores e luzes de emergência para manter o funcionamento das atividades principais.

Daniel Ferreira/Metrópoles

Câmeras da TV Globo flagraram as chamas na subestação no início da noite. Segundo a CEB, as causas ainda eram apuradas até o início da noite, já que o dia não foi marcado por chuvas, trovoadas ou vento forte.


O blecaute também afetou o funcionamento do Metrô por 20 minutos, entre 18h45 e 19h05. Segundo o órgão, apenas os trens que circulavam perto de Taguatinga tiveram o funcionamento interrompido. Por volta das 19h30, o sistema funcionava normalmente.

odos os prédios públicos no lado norte da Esplanada dos Ministérios foram afetados pela queda, segundo servidores. A lista inclui os ministérios da Justiça, da Educação, da Fazenda e da Defesa, por exemplo.


Semáforos do Eixo Monumental também foram afetados pela queda e ficaram desligados. Quando a luz foi restabelecida, a sinalização ficou intermitente, indicando atenção aos motoristas. Até as 18h45, não havia registro de acidentes de trânsito na região.

Daniel Ferreira/Metrópoles

No Aeroporto Interrnacional de Brasília Juscelino Kubitschek, a energia também oscilou e fez com que os sistemas eletrônicos fossem reiniciados. Segundo o terminal, a falha atrasou voos e procedimentos internos em cerca de cinco minutos, sem causar maiores transtornos. Geradores também evitaram que o blecaute se prolongasse por mais tempo.

Na comissão que avalia o processo de impeachment de Dilma Rousseff no Senado, as atividades foram mantidas normalmente até o início da noite. O gerador do prédio garantiu a iluminação das salas principais, mas corredores e gabinetes ficaram no escuro durante a falha.(*Colaboraram Filipe Matoso e Gustavo Garcia, do G1)

 

Fonte: *CB c/G1 - Clipping

COMENTÁRIOS