Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

MORTES DE CICLISTAS: Aumento da fiscalização e de ações educativas reduzem o número de mortes de acidentes fatais no trânsito

A diminuição é proporcional ao aumento da fiscalização e de ações educativas específicas para ciclistas, coordenadas pela Diretoria de Educação no Trânsito do Detran

De janeiro a maio, três ciclistas morreram no trânsito brasiliense — 12 a menos do que no mesmo período do ano passado, quando houve 15 acidentes fatais.

 

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, essa diminuição é proporcional ao aumento da fiscalização e de ações educativas específicas para ciclistas, coordenadas pela Diretoria de Educação no Trânsito, do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF).


Em 2015, foram 13 iniciativas desse tipo. Neste ano, já houve 11, apenas de janeiro a maio. A fiscalização envolve outros órgãos de segurança.


Ações

Várias unidades da Polícia Militar têm investido em ações alternativas para além da infraestrutura (ciclofaixas, ciclovias), assunto que domina o debate da inclusão segura dos ciclistas no trânsito.

 

Em diversas cidades-satélites, os batalhões promovem o chamado Pedal Seguro, passeio com grupos de ciclistas, de PMs, a comunidade e organizações não governamentais (ONGs) que incentivam o uso da bicicleta como alternativa viável à mobilidade urbana.


Para a coordenadora da ONG Rodas da Paz, Renata Florentino, esse trabalho é tão importante quanto a campanha da faixa de pedestres, que tornou Brasília um exemplo nacional de respeito nesse quesito.

“Ações como os passeios são muito relevantes para que a sociedade entenda a necessidade da bicicleta como meio de transporte. É a polícia exercendo sua liderança pelo exemplo”, ressalta Renata.

Workshop

Para promover a integração segura da bicicleta ao trânsito, a Polícia Militar promoveu na quinta-feira (31) o 1º Workshop sobre Mobilidade Urbana para a Utilização Segura de Bicicletas nas Vias Públicas. No Hotel Royal Tulip Brasília Alvorada (Setor de Hotéis de Turismo Norte), especialistas, policiais e representantes de ONGs discutiram problemas e formas de buscar a relação pacífica entre ciclistas, motoristas e pedestres.


“O encontro cumpriu a finalidade de propor melhorias ao usuário comum [o ciclista que utiliza a bicicleta para o trabalho, lazer e esporte]”, resumiu o comandante do Batalhão de Trânsito, tenente-coronel Cecílio dos Santos. No fim dos debates foram propostas ações imediatas, como a criação de um canal direto entre grupos de pedal e a PM e outro voltado à educação. “Grande parte das ações atuais são direcionadas aos motoristas; precisamos chegar também aos ciclistas e aos pedestres”, concluiu o comandante.

 

Fonte: *Via Fatoonline - Clipping

COMENTÁRIOS