Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

54 DIAS DE GREVE: Caesb tem mais de 10,5 mil ordens de serviço atrasadas por causa da paralisação

Religação de água e problemas nas faturas são pedidos mais frequentes. Sindicato e empresa têm audiência dia 14; greve começou em 16 de maio.

A greve dos servidores da Caesb, iniciada no dia 16 de maio, já provocou o atraso de 10,5 mil ordens de serviço, informou a empresa nesta sexta-feira (8).

 

Segundo a companhia, a maior quantidade de pedidos é referente a problemas nas faturas e solicitações de religação de água.


Os funcionários pedem reajuste de 11% em salários e benefícios – no início da greve, a reivindicação era de 19% – e redução da jornada trabalho de oito para seis horas diárias, sem redução nos vencimentos.


A companhia ofereceu reajuste de  2,5% e, depois de uma tentativa de negociação,  propôs abono de R$ 3,8 milhões, a ser dividido entre os funcionários.

 

Segundo a Caesb, o abono contemplaria os 2.440 servidores, que receberiam valores entre R$ 700 e R$ 1,7 mil.  Os servidores não aceitaram a proposta. No dia 14, servidores e empresa têm marcada uma audiência no TRT, às 10h, para tratar da paralisação.

Faixas do sindicato dos servidores da Caesb na portaria da empresa em Águas Claras, no Distrito Federal (Foto: Alexandre Bastos/G1)

Nesta quinta, a Justiça do Trabalho revogou decisão que impedia os funcionários de fazerem piquete nos prédios da empresa durante a greve.

 

A decisão que determinava que os servidores deveriam ficar a uma distância mínima de 200 metros da entrada dos prédidos da empresa foi dada no dia 1º pelo juiz do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) Urgel Ribeiro Pereira.

 

Fonte: *Via G1 - Clipping

COMENTÁRIOS