compartilhar

OLFATO AGUÇADO: Cães da Polícia Militar são treinados para reforçar segurança na Olimpíada

Batalhão especializado fará varredura em locais onde houver aglomerações de pessoas durante os dias dos jogos de futebol no Mané Garrincha, de 4 a 13 de agosto

Seis cachorros — das raças pastor-alemão e pastor-belga malinois — doBatalhão de Policiamento com Cães (BPCães), da Polícia Militar, são treinados desde o início do mês com foco na segurança para a Olimpíada.

 

 

Eles vão atuar onde houver aglomerações de pessoas para detectar a presença de explosivos.

 

Os locais prioritários serão o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha e os estacionamentos próximo à arena esportiva.

 

Nos dias dos dez jogos de futebol em Brasília (de 4 a 13 de agosto), o batalhão fará uma varredura prévia para a segurança dos torcedores.

Cachorros do BPCães da Polícia Militar passam por treinamento no Parque da Cidade.

Cachorros do BPCães da Polícia Militar passam por treinamento no Parque da Cidade


De acordo com o tenente Ronan Sakayo, treinador destacado para coordenar a preparação dos cães-policiais para os Jogos Olímpicos, a busca será feita em parceria com oEsquadrão de Bombas do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

 

“Caso eles encontrem algo suspeito, nós acionaremos o Bope para o desarme do artefato”, destaca o militar. “Os cachorros percorrem grandes áreas em menor espaço de tempo”, acrescenta o tenente Sakayo, para ressaltar um diferencial dos animais em relação aos seres humanos.


Segundo o coordenador, as duas raças (pastor-alemão e pastor-belga malinois) foram escolhidas entre as existentes no batalhão por serem obedientes e precisas neste tipo de trabalho.

 

Durante o treinamento, os pastores aprimoram a capacidade para identificar substâncias presentes em diversos tipos de bombas, como pólvora.

 

Com cerca de 60 cachorros, o BPCães tem ainda rottweilers e dobermanns, que também atuam na detecção de drogas e de armas, além de servir para demonstrações em escolas, por exemplo.


Participação do BPCães nas Copas do Mundo e das Confederações


Esta não será a primeira vez que o BPCães participará de um evento de grande porte. Em 2013, o batalhão fez o mesmo trabalho na Copa das Confederações, e, em 2014, na Copa do Mundo.

 

Nas duas ocasiões, além do Mané Garrincha e do estacionamento do estádio, foram feitas varreduras no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek e na Rodoviária Interestadual.

 

Neste ano, os cachorros da PM também reforçaram a segurança nas manifestações, na Esplanada dos Ministérios, contra e a favor do impeachment da presidente da República afastada, Dilma Rousseff.


Além de atuar em eventos, a equipe de detecção faz varreduras em embaixadas, presídios, órgãos públicos, escolas, empresas e outros locais onde há denúncia ou suspeita de explosivos.

 

De janeiro a junho, o faro apurado dos cães-policiais levou à apreensão de 33 quilos de drogas e à detenção de 25 pessoas. Nesse período, o BPCães fez cerca de 12 mil abordagens, em apoio às Polícias Civil e Militar e em operações conjuntas com as forças de segurança de Goiás.

 

COMENTÁRIOS