Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

DESOCUPAÇÃO DE ÁREA PÚBLICA: Sob protesto de moradores, Agefis continua desobstrução da orla

Em faixas colocadas em áreas desobstruídas às margens do Lago Paranoá, população cobra mais segurança e maior diálogo do GDF

Moradores do Lago Sul, bairro nobre da capital federal, espalharam faixas, na manhã desta terça-feira (19/7), para protestar contra as operações de desobstrução da orla do Lago Paranoá.

 

Segundo eles, o Governo do Distrito Federal não oferece canal de diálogo e as ações têm deixado as residências vulneráveis a assaltos, porque o espaço tem siso liberado sem que o Estado forneça segurança adequada às áreas.

 


Uma manifestação havia sido marcada para as 10h na QL 14, onde equipes da Agência de Fiscalização do DF (Agefis) atuam desde o dia 11 de julho para derrubar construções e retirar cercas das residências. Porém, com medo de alguma represália, os moradores não fizeram o ato, deixando apenas faixas no local.


 

Um dos principais apelos dos moradores é por segurança. Na semana passada, duas casas foram assaltadas na região, incluindo a residência de um dos donos da RedeTV!.

 

“A polícia tem feito o trabalho dela de forma eficiente, mas não consegue estar em todos os lugares a todo momento. E, sem a devida ocupação da orla, com guaritas e seguranças, as residências ficam expostas. O que temos feito é reforçar redes de comunicação comunitárias, com sistemas de vigilância particulares, e estreitar a relação entre vizinhos”, afirma Marcos Coelho, presidente da Associação de Moradores da QL 12.


Outro ponto ressaltado é a falta de diálogo entre governo e cidadãos. Os moradores afirmam que não houve busca de alternativas que incluíssem a participação popular na gestão da orla.


“Poderíamos até mesmo ajudar na construção da ciclovia e na manutenção do local, mas preferem deixar a área abandonada”, reclama uma moradora, que preferiu não se identificar. Uma das faixas sugeria parcerias público-comunitárias para a gestão da orla.


Em resposta aos questionamentos, o secretário adjunto da Casa Civil, Fábio Pereira, diz que, em um segundo momento, haverá maior participação popular. “Nesta primeira etapa mais urgente, de desobstrução e implementação de infraestrutura básica, não há muito o que debater. Estamos cumprindo decisão judicial. Mas, no mês que vem, faremos um edital, construído com ajuda da população, para promover um concurso internacional de paisagismo e urbanismo para a orla. Nessa etapa, de médio e longo prazo, o envolvimento dos cidadãos será fundamental”, diz.


Desobstrução
Até o momento, cinco quadras fizeram parte das derrubadas promovidas pela Agência de Fiscalização do GDF (Agefis) — as QLs 10, 12 e 14 do Lago Sul e as QLs 2 e 4 do Lago Norte. Na segunda (18), foi retomada a desobstrução na QL 14. O próximo local que receberá as equipes do órgão é a QL 16 do Lago Sul, próximo ao Parque da Asa Delta.

João Gabriel Amador/ Metrópoles

 

Fonte: *Via Metropole - Clipping

COMENTÁRIOS