Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

"TRATAMENTO À FERRO E FOGO": Rusgas entre Celina Leão e RR levam à exoneração de apadrinhados da distrital

Começam a aparecer no Diário Oficial as consequências do embate entre a presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão (PPS), e o governador Rodrigo Rollemberg (PSB).

 

Na edição de ontem, saiu publicado o ato de exoneração do chefe da Procuradoria-Jurídica do Departamento de Trânsito (Detran-DF), Alcidino Vieira Júnior, irmão de um dos principais assessores de Celina Leão, Sandro Vieira.

 

No lugar dele, Rollemberg nomeou uma pessoa de sua estrita confiança, a advogada Vera Lúcia Santana Araújo, que exercia, até então, o cargo de diretora-executiva da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap).

 
Resposta em nota
No dia em que o governador Rodrigo Rollemberg assinou o ato de exoneração de Alcidino Vieira Júnior, na quinta-feira, a presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão, divulgou uma nota com chutes na canela do ex-aliado. Disse que Rollemberg perdeu a oportunidade de “estancar a corrupção instalada desde o governo passado”.

 
Rusgas antigas
Uma questão envolvendo Alcidino Vieira Júnior, ex-chefe da Procuradoria-Jurídica do Detran, causou a primeira crise entre Rodrigo Rollemberg e Celina Leão, no ano passado. O procurador Djacir Arruda, então na função de controlador-geral do DF, abriu uma investigação sobre nepotismo pela vinculação entre Alcidino e o irmão Sandro Vieira, funcionário da presidência da Câmara Legislativa. Celina não gostou e culpou o então chefe da Casa Civil, Hélio Doyle.

 
Tudo pode piorar
Essa novela tem tudo para ganhar novos capítulos no segundo semestre, quando encerrar o recesso parlamentar. Deflagrada por conta da disputa pela presidência da Câmara Legislativa no biênio 2017-2018, a separação política de Rodrigo Rollemberg e Celina Leão tem tudo para piorar. O governador vai usar suas armas para emplacar o sucessor. O nome é Agaciel Maia (PR). Se não conseguir aprovar a emenda à Lei Orgânica do DF que permite a reeleição de membros da Mesa, o que possibilitaria a sua candidatura a novo mandato, Celina vai tentar emplacar alguém de seu grupo político, da oposição a Rollemberg, para o comando da Casa.

 
Impeachment local
O objetivo de Celina Leão é explorar qualquer ponto fraco do governo Rodrigo Rollemberg para dar início a um processo de impeachment contra o governador do DF, justamente quando o Senado discutir o fim do mandato da presidente Dilma Rousseff. Não importam os motivos.

 

Fonte: *Via CB Poder - Clipping

COMENTÁRIOS