compartilhar

LAVAGEM DE DINHEIRO?: MP denunciou e Vara Criminal realiza audiência em processo contra sócios do SuperMaia

A denúncia contra sócios do grupo SuperMaia é por crime contra a ordem tributária e lavagem de dinheiro. Lesão aos cofres públicos passa de R$ 216 milhões

Nesta quarta-feira (3/8), às 14h, na 6ª Vara Criminal de Brasília, será realizada audiência da ação contra sócios do grupo SuperMaia, acusados de crime contra a ordem tributária e lavagem de dinheiro.

 

A empresa conseguiu arrolar mais de 70 testemunhas.

 

A expectativa é de que haja outras audiências para que todas sejam ouvidas e depois o processo segue para as alegações finais.

 


MAIS SOBRE O ASSUNTOGoogle Street View

A Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária (PDOT) denunciou, em setembro de 2015, seis sócios-administradores do grupo.

 

Eles são acusados de não recolher o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no valor atualizado de mais de R$ 216 milhões. Os crimes teriam ocorrido entre 2004 e 2015.


 

Além de praticar os crimes tributários, os acusados escondiam a origem ilícita do dinheiro. Para isso, recorriam frequentemente à lavagem de dinheiro, reinvestindo os valores nas próprias empresas. Esses fatos foram apurados concomitantemente a outras fraudes aplicadas pelo grupo econômico.


Em março deste ano, a PDOT aditou a denúncia, solicitando que, além dessas condutas, a Justiça levasse em consideração a continuidade da prática de crime tributário e de lavagem de dinheiro, por parte de três dos seis denunciados, resultando em prejuízo para os cofres públicos de mais de R$ 3,3 milhões.

Esse aditamento, até agora, não foi recebido pelo Poder Judiciário.


O grupo havia feito um acordo unilateral, que foi revogado, em junho, pela Vara de Execução Fiscal do DF. Os sócios estavam pagando mensalmente R$ 300 mil. Porém, o valor foi considerado irrisório para abater o débito milionário. O grupo tenta obter acordo de recuperação judicial.

 

Fonte: *Via Metropole - Clipping

COMENTÁRIOS