Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

"A MELÂNCIA QUE QUISER": Servidora diz que vai processar senador Hélio José por calúnia

Senador ordenou em reunião em órgão que Valéria Caetano 'caísse fora'. Político disse que nomearia 'a melancia que quisesse' no encontro.

"Foram palavras muito fortes. Eu não sei nem do que ele estava se referindo de corja. Meus colegas ficaram extremamente ofendidos. Passei mal, muito constrangedor e ainda não estou me sentindo bem com essa situação" - Valéria Caetano, servidora pública


A servidora pública Valéria Caetano disse nesta quarta-feira (17) que vai processar o senador Hélio José (PMDB-DF) por danos morais e difamação.

 

O parlamentar expulsou a funcionária de uma reunião da Secretaria de Patrimônio da União em 2 de agosto. Na reunião, ele ordena que Valéria saia da SPU por "não estar jogando no mesmo time".

"Por isso que quem é do time adversário está fora, está certo? Está fora. Peço, por gentileza, que sua Valéria esvazie sua gaveta e sua turma caía fora daqui, certo? E caia fora daqui, por favor", disse o Senador se referindo a servidora.


Valéria era superintendente substituta da SPU e estava no órgão há 11 anos. No serviço público, trabalha há 21 anos, após passar em concurso público. Ela disse que nunca se sentiu tão ofendida e conta que passou mal após ter sido mal tratada pelo político.


"Foram palavras muito fortes. Eu não sei nem do que ele estava se referindo de corja. Meus colegas ficaram extremamente ofendidos. Passei mal, muito constrangedor e ainda não estou me sentindo bem com essa situação", disse à TV Globo.

A servidora contou que outros colegas da SPU entraram com uma representação na Corregedoria do Ministério do Planejamento para relatar o que aconteceu na reunião com Hélio José. Valéria afirma que o senador não a conhecia.


"Me senti desrespeitada mesmo, no ambiente de trabalho que exercia minhas funções habituais há 11 anos, chegar uma pessoa estranha a meu órgão e falar todas essas coisas sobre uma servidora que ele não conhecia."


Relembre o caso
Nos áudios gravados por servidores em 2 de agosto em reunião da SPU,  o político diz que nomeia "a melancia que quiser" para o posto e que quem não "estiver com ele" pode "cair fora".

O político se justificou dizendo que o indicado parecia uma melancia. "Eu chamo ele popularmente de Nilo Melancia. É verdade. Vocês podem conhecê-lo. Ele é branquinho, loiro e tem uma barriguinha. Estou falando aqui com toda a seriedade aqui com os colegas que estão aqui, tá certo?", disse.

Assim que as declarações vieram a público, o senador disse em nota que o ex-assessor é profissional autônomo e não possui empresa no ramo imobiliário nem título de sócio administrador de qualquer empresa no país e nem faz parte, na condição de acionista, de qualquer imobiliária. A Casa Civil do governo federal informou que não iria se manifestar sobre o tema.

"Ele [Júnior] tem lado. O lado dele é o senador Hélio José, que é o responsável pela SPU a partir de hoje. A partir de hoje, a SPU é responsabilidade minha, do senador Hélio José, gabinete 19 da [Ala] Teotônio Vilela", diz o senador, em referência à sala que ocupa no Senado Federal.

Testemunhas afirmaram à TV Globo que o discurso de Hélio José foi feito em tom de ameaça, endereçado a um grupo de funcionários contrários à indicação de Gonsalves Júnior. Segundo esses servidores, o novo superintendente é sócio de uma imobiliária e, por isso, não poderia comandar o órgão que administra terras da União no DF.

 

Fonte: *Via G1 - Clipping

COMENTÁRIOS