compartilhar

"CHÃO PRETO": Asfalto de Águas Claras receberá melhorias a partir desta semana, diz GDF

Tribunal de Contas faz inspeção no asfalto daquela localidade da Grande Brasília

Os reparos não vão gerar custos aos cofres públicos porque estão dentro da garantia dada pela empresa responsável


A partir desta semana, será iniciado um trabalho de recuperação no asfalto de Águas Claras. Após a identificação de defeitos em trechos já revitalizados nas ruas e avenidas daquela localidade, o GDF a voltará ao local para fazer os reparos necessários, que devem ser concluídos em cerca de 20 dias após o início do serviço.

 

Os reparos não terão custos aos cofres públicos porque estão dentro da garantia dada pela empresa responsável

Os reparos não vão gerar custos aos cofres públicos porque estão dentro da garantia dada pela empresa responsável.


 

A decisão foi tomada na manhã desta segunda-feira (29), durante vistoria que envolveu a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), aSecretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e oTribunal de Contas do Distrito Federal.

 

 A inspeção feita hoje identificou problemas como fissuras, afundamentos, remendos fora das normas e falta de sinalização. “São ajustes pontuais, em sua maioria por conta de intervenções de obras feitas pela Caesb”, destaca o diretor-presidente da Novacap, Júlio Menegotto.


Segundo ele, a recuperação será feita pelas duas companhias. O que for de responsabilidade da Caesb, as firmas prestadoras de serviço serão acionadas para refazer os erros de execução. Os demais reparos serão feitos, parte pela própria Novacap e parte pela empresa contratada para cuidar do asfalto de Águas Claras. “Como são ajustes que estão dentro da garantia do contrato, não há custos adicionais aos cofres públicos”, explica Menegotto.

Nova inspeção será feita em aproximadamente 20 dias

Durante a fiscalização, os chefes dos órgãos, os auditores e os técnicos percorreram trechos das Avenidas Araucárias e Castanheiras, que cortam paralelamente a região. “A ideia desse trabalho de hoje é garantir que a obra tenha qualidade e durabilidade para atender da melhor maneira a população”, explica o presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Antônio Renato Alves Rainha. Ele destaca que voltará ao local para uma nova sondagem em aproximadamente 20 dias após o início da recuperação.


De acordo com Rainha, o asfalto de Taguatinga também passará por auditoria nos próximos dias. No ano passado, o do Plano Piloto recebeu inspeção, e o laudo dessa investigação será divulgado no dia 21, quando o tribunal inaugurará um laboratório próprio para levantamento dessas informações. Atualmente, a maioria dos testes são feitos no laboratório da Novacap.

Também participaram da vistoria desta manhã o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Antônio Raimundo Santos Ribeiro Coimbra; e o presidente daCompanhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Maurício Luduvice.

Tribunal de Contas faz inspeção no asfalto de Águas Claras


O presidente do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), Renato Rainha, esteve nesta segunda-feira (29) em Águas Claras, juntamente com representantes da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (NovaCap), Secretaria de Estado de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sinesp) e Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) para inspecionar o asfalto do cidade.


A intenção da visita foi observar irregularidades no asfalto local, para que uma reparação seja feita nos lugares que estão com falhas. Renato Rainha explicou que as empresas que realizaram a obras serão responsáveis por corrigir as falhas existentes e que a Caesb vai providenciar, junto às empresas que prestam serviço, a correção de partes do asfalto que estão defeituosas por causa de alguma intervenção que foi feita a pedido da Companhia.

“Tudo isso será recuperado e colocado com qualidade para a utilização da população.” explicou o presidente.
A pintura das vias também foi colocada em questão e o presidente do TCDF disse que o diretor do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran/DF) será convocado para averiguar as condições das faixas. “Realmente em algumas áreas a pintura tem que ser refeita. Estamos vendo que há pinturas recentes, mas que não são mais visíveis. Então é preciso analisar por que a pintura está durando pouco tempo”, afirmou.
Ainda de acordo com o presidente, todas as obras em Águas Claras têm sido monitoradas: “Nós acompanhamos essa obra desde o momento em que ela começou a ser feita e agora nós estamos acompanhando o seu desenvolvimento. Onde tem defeito, nós estamos mostrando para ser corrigido. Queremos um asfalto de qualidade aqui em Brasília”.


Foi notado que existe a possibilidade de que empresas particulares tenham feito intervenções que poderiam ter causado irregularidades nos asfaltos. De acordo com Rainha, será conversado com a Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) e com as administrações regionais para que as empresas sejam notificadas. “Se for o caso, as empresas particulares podem ser autuadas e multadas. Também pode ser sejam chamadas para ressarcir o prejuízo que causados”, disse.

Irregularidades no asfalto da W3
Em 10 dias será divulgado pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal o resultado da auditoria feita na Avenida W3. Segundo Renato Rainha, foram encontradas irregularidades na W3 e em todo os asfalto feito no Plano Piloto durante o ano de 2014, no projeto Asfalto Novo 1. “A gente espera que, tão logo a gente comunique, as empresas façam o reparo de imediato”, informou o presidente.

 

Fonte: *Via GDF c/clipping JBr

COMENTÁRIOS