compartilhar

PASSAR CL À LIMPO: Pedidos de cassação contra distritais são enviados à Mesa Diretora

Representações contra parlamentares envolvidos em áudios feitos por Liliane Roriz (PTB), que revelam um suposto esquema de cobrança de propina para destinação de emendas na Câmara Legislativa, começam a tramitar

A Secretaria-Geral da Câmara Legislativa enviou à Mesa Diretora 11 representações por quebra de decoro parlamentar contra os deputados distritais envolvidos nos grampos feitos por Liliane Roriz (PTB).

 

Agora, o colegiado terá que dar parecer sobre as denúncias e decidir se as envia ou não para a Corregedoria do Legislativo local. Os áudios revelam um suposto esquema de cobrança de propina para destinação de emendas parlamentares.

 

QUEM?

São alvos das representações  os distritais Celina Leão (PPS), presidente afastada da Câmara; Raimundo Ribeiro (PPS), primeiro-secretário afastado; Julio Cesar (PRB), segundo secretário afastado; e Bispo Renato (PR), terceiro secretário afastado, além de Cristiano Araújo (PSD) tiveram duas denúncias contra cada um.

 

Desde o dia 23/8, os distritais foram afastados da Mesa por determinação da Justiça.

 

O 11º pedido é contra o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), por “descumprimento da Carta Magna”, apresentado pelo PSOL na semana passada.


Liliane Roriz já era alvo de um pedido de cassação, em função de sua condenação por improbidade administrativa no caso que envolve o pai dela, o ex-governador Joaquim Roriz. Quando ele comandava o Palácio do Buriti, teria recebido 12 apartamentos em Águas Claras em troca de facilitar a concessão de empréstimo a uma construtora. Os imóveis foram distribuídos para Liliane e as duas irmãos (Jaqueline e Wesliane).

Entenda o caso

Liliane teria começado a grampear os colegas no fim do ano passado, quando os parlamentares decidiam sobre o que fazer com uma sobra orçamentária da Casa. Em um primeiro momento, os recursos seriam destinados ao GDF para custear reformas nas escolas públicas. De última hora, no entanto, o texto do projeto de lei foi modificado e o dinheiro – R$ 30 milhões de um total de R$ 31 milhões – realocado para a Saúde. O valor foi destinado ao pagamento de serviços vencidos em UTIs da rede pública.

Na ocasião, Liliane teria questionado Celina Leão sobre a mudança na votação. No áudio, é possível ouvir a então presidente da Câmara falando que o “projeto” seria para um “cara” que ajudaria os deputados. A presidente da Casa disse ainda que Liliane não ficaria de fora: “Você (Liliane) tá no projeto, entendeu? Você tá no projeto. Já mandei o Valério (ex-secretário-geral) falar com você.”


Outros deputados distritais
As denúncias feitas por Liliane atingem outros distritais, como o Bispo Renato Andrade e Julio César. Segundo é possível ouvir nas gravações, os dois teriam tentado fazer uma negociação com Afonso Assad, presidente da Associação Brasiliense de Construtores. De acordo com o que Valério Neves diz em um dos áudios, o empresário poderia intermediar contratos com a Secretaria de Educação. Mas Assad não teria levado a cabo o “compromisso”. “O Afonso disse que não poderia garantir nada”, diz Valério Neves em um dos trechos.


Com a negativa do empresário de participar do tal “compromisso”, segundo explica Valério nos áudios, o deputado Cristiano Araújo teria conseguido o “negócio” das UTIs. Ao dizer o quanto os “hospitais iam retornar”, Valério sussurra que seria “em torno de 7%”. E diz ainda que todos os integrantes da Mesa Diretora tinham conhecimento do acordo. Celina, por sua vez, diz que se fosse para eles receberem algum tipo de ajuda, teria de ser para todos.

 

Fonte: *Diário do Poder - Clipping

COMENTÁRIOS