Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

DIA DA INDEPENDÊNCIA: Grupo se "acorrenta" em ato contra Temer na Esplanada durante 7 de Setembro

Manifestantes ocuparam área na Esplanada dos Ministérios perto do desfile. PM apreendeu facas, estilingue e estiletes; presidente recebeu vaias e apoio.

Representantes de movimentos sociais ocuparam quatro das seis faixas da Esplanada dos Ministérios na manhã desta quarta-feira (7), durante o desfile de 7 de Setembro em Brasília, para protestar contra o presidente Michel Temer.

 

Eles levaram cartazes com dizeres como “sem reforma agrária não há democracia” e “contra o retrocesso dos direitos para as mulheres”.

 

Parte dos manifestantes usou correntes de papel em um ato perto da Biblioteca Nacional – a cerca de três quilômetros de distância do palanque oficial – e empunhou o cartaz "independência ou golpe?".

Manifestantes contrários ao presidente Temer se 'acorrentam' em ato em Brasília durante desfile do 7 de Setembro, exibindo cartaz com a frase 'independência ou golpe?' (Foto: Mateus Vidigal/G1)Manifestantes contrários ao presidente Temer se 'acorrentam' em ato em Brasília durante desfile do 7 de Setembro, exibindo cartaz com a frase 'independência ou golpe?'


A manifestação foi convocada via redes sociais e ocorreu na primeira aparição pública de Temer após a posse como presidente, depois do impeachment de Dilma Rousseff. Já no último dia 31, ele viajou para a China, onde participou do encontro de cúpula do G20 (grupo das 20 maiores economias do mundo), de onde voltou nesta terça-feira (6).

Manifestantes se concentram na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (Foto: G1/ Distrito Federal)
Manifestantes se concentram na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, em protesto contra o presidente Michel Temer durante o desfile de 7 de Setembro

O protesto reuniu estudantes, representantes de partidos políticos, sindicalistas e membros do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). O público total do desfile era de 30 mil. De acordo com a Polícia Militar, havia 800 manifestantes por volta as 11h. Organizadores informaram em um carro de som que havia 5 mil pessoas no local.

Mensagem deixada pela Esquadrilha da Fumaça no céu de Brasília durante desfile do 7 de Setembro (Foto: Mateus Vidigal/G1)Parte da mensagem deixada pela Esquadrilha da Fumaça no céu de Brasília durante desfile do 7 de Setembro

Parte do grupo vaiou quando a Esquadrilha da Fumaça formou a frase "orgulho de ser brasileiro" no céu. Além disso, grupos feministas cantavam "nem recatada e nem do lar, a mulherada veio aqui para lutar".

Manifestantes em Brasília protestam contra eventuais retrocessos nos direitos das mulheres (Foto: G1/ Distrito Federal)Manifestantes exibem cartazes em Brasília contra eventuais retrocessos nos direitos das mulheres durante desfile do 7 de Setembro

A manifestação ocorreu dentro do perímetro bloqueado para o desfile, que compreende todas as faixas da Esplanada dos Ministérios, nos dois sentidos, entre a Rodoviária do Plano Piloto e o Palácio do Buriti.

 

Os grupos foram, porém, impedidos de se aproximar do palanque onde estava o presidente. Ninguém foi preso no ato, mas a Polícia Militar informou ter recolhido um estilingue, facas, estiletes, chave de fenda, tesoura e alicate.

Manifestantes contrários ao presidente Temer impedidos de entrar na área do desfile de 7 de Setembro em Brasília (Foto: Mateus Vidigal/G1)Manifestantes contrários ao presidente Temer impedidos de entrar na área do desfile de 7 de Setembro em Brasília

A um custo de R$ 1,1 milhão, o desfile reuniu 1,2 mil civis, incluindo estudantes da rede pública, e 3,3 mil militares. O acesso às arquibancadas foi controlado, sem permissão para que os participantes levassem objetos de vidro ou cortantes. Fogos de artifício, hastes para bandeiras e máscaras também foram vetados.

 

Facas, estiletes, estilingue, tesoura e outros itens apreendidos por policiais militares no desfile de 7 de Setembro em Brasília (Foto: Polícia Militar/Divulgação)Facas, estiletes, estilingue, tesoura e outros itens apreendidos por policiais militares no desfile de 7 de Setembro em Brasília


Uma barreira foi instalada no meio do gramado da Esplanada dos Ministérios, dividindo o espaço em dois. Oficialmente, nenhum grupo informou à Secretaria de Segurança Pública sobre a realização de protestos.


Marcha
Por volta de 11h40, depois de o público do desfile de 7 de Setembro ter deixado a Esplanada, os manifestantes puderam seguir em caminhada até o Congresso Nacional. Eles cantavam "olê, olê, olê, fora Temer" e "Lula, guerreiro do povo brasileiro". Além disso, carregavam cartazes com as mensagens "sabe o que cairia bem? Temer" e "amar sem Temer". A PM estimou a presença de 2,7 mil pessoas durante a marcha.

Manifestantes percorrem Esplanada dos Ministérios em protesto contra Temer após o fim do desfile de 7 de Setembro (Foto: Mateus Vidigal/G1)Manifestantes percorrem Esplanada dos Ministérios em protesto contra Temer após o fim do desfile de 7 de Setembro

Desfile
O presidente abriu mão da tradição de usar o Rolls Royce da Presidência da República. Com uma capota conversível, o automóvel geralmente é utilizado nas posses presidenciais e também em datas comemorativas. Ele se deslocou até o palanque em um carro fechado. O Palácio do Planalto não explicou o que motivou a decisão de Temer.
Manifestantes contrários ao presidente Temer marcham até as proximidades do Congresso Nacional após o fim do desfile de 7 de Setembro em Brasília (Foto: Mateus Vidigal/G1)

 

Manifestantes contrários ao presidente Temer marcham até as proximidades do Congresso Nacional após o fim do desfile de 7 de Setembro em Brasília


Assim que ele chegou, parte do público de uma das arquibancadas gritou "Fora Temer" e "golpista" (veja vídeo abaixo). Outra parte reagiu, aplaudindo o presidente e gritando "Fora, comunistas" e "Nossa bandeira jamais será vermelha".

 

Fonte: *Via G1 - Clipping

COMENTÁRIOS