Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

ALMOÇO SOCIAL: Após um mês, GDF reabre restaurante comunitário de Santa Maria

Nova gestão assume por doze meses, mas pode ficar até seis anos. Refeições custam R$ 1 para inscritos no ‘Cadúnico’ e R$ 2 para não inscritos.

Depois de um mês sem funcionar, o restaurante comunitário de Santa Maria, cidade-satélite de Brasília, voltou a funcionar nesta segunda-feira (19).

 

O estabelecimento estava fechado desde 19 de agosto, quando encerrou o contrato da antiga empresa administradora. O restaurante volta a servir as refeições de 11h às 14h, de segunda a sábado.

 

O valor cobrado dos usuários é de R$ 1 para os beneficiários do programa Cadastro Único (Cadúnico), do GDF, e R$ 2 para o público em geral. Antes da suspensão do serviço, eram vendidas cerca de 1 mil refeições por dia.


A gestão da unidade é assumida pela Ciga Cozinha Industrial e Gestão Alimentar Ltda - EPP, mesma empresa que administra o restaurante comunitário de Samambaia.

O contrato de prestação do serviço dura um ano e pode ser renovado por mais quatro. A empresa pode, ainda, prorrogar o contrato por outros 12 meses.


Em abril, sete dos 14 restaurantes comunitários da Grande Brasília estavam fechados por falta de contrato.

Naquela época, a empresa que venceu a licitação do refeitório de Itapoã desistiu do contrato alegando baixa demanda. A segunda empresa classificada naquele pregão assumiu o empreendimento. Em outubro de 2015 o valor das refeições aumentou de R$ 1 para R$ 3, mas, em maio último, o governo voltou atrás e manteve o preço anterior.


Para se inscrever no CadÚnico, é preciso ligar para o telefone 156 e marcar atendimento em um dos 27 centros de referência de assistência social (Cras) da Secretaria do Trabalho. Os restaurantes funcionam de segunda a sábado, das 11 às 14 horas. Em toda a rede, são servidas cerca de 17 mil refeições por dia.

 

Fonte: *Via G1 - Clipping

COMENTÁRIOS