Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

UFA! ALIVIOU UM POUCO: Choveu em locais isolados da Grande Brasília

Temperatura segue acima dos 30ºC, mas umidade sobe a níveis 'normais'. Tempo fecha no fim de semana; nesta terça, choveu em boa parte do Distrito Federal

Depois de um dia quente e seco, os brasilienses se sentem aliviados com a chuva em algumas localidades do Distrito Federal, como Ceilândia e Taguatinga nesta terça-feira (20/9). Nas redes sociais, internautas comemoraram a trégua no calor.


 

Em Taguatinga Sul, houve relatos de ventania forte e trovoadas. Uma moradora encaminhou imagens da chuva (confira vídeo abaixo). No domingo (18), também foi registrada chuva fraca em alguns pontos da Grande Brasília.


Nesta terça, no entanto, o sufoco ainda foi grande. Segundo informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no meio da tarde, os termômetros marcavam 33ºC e a umidade estava em 28%.

A partir desta terça-feira (20), pancadas de chuva em diversas regiões do Distrito Federal devem elevar a umidade relativa do ar e retirar a capital federal do "estado de alerta", segundo previsão do Instituto Nacional de Meteorologia.

A mudança no tempo deve durar, pelo menos, até a próxima segunda (26).

Céu do Distrito Federal encoberto por nuvens na tarde desta terça (20), em imagem feita no Eixo Monumental (Foto: Mateus Vidigal/G1)Segundo o Inmet, as chuvas podem ser ainda mais intensas no próximo fim de semana, entre sábado (24) e domingo (25). A temperatura deve cair um pouco, mas pode continuar acima dos 30º C por mais alguns dias.

Na última quarta (14), o Distrito Federal registrou a maior temperatura do ano com 34,2º C, segundo valor histórico para setembro desde 1961 de acordo com o Inmet.

A umidade, que estava em 15% na semana passada, aumentou para 28% nesta terça. Com isso, o Distrito Federal passou do estado de alerta para estado de atenção. O Inmet prevê que a umidade relativa do ar aumente ainda mais a partir do fim de semana.

Estado de alerta
Durante a maior parte do mês, o "quadrilátero" esteve em estado de alerta em função da baixa umidade, com valores abaixo dos 20%. Em agosto, o índice chegou a 13%, mas foi logo "compensado" por chuvas pontuais fora de época.

Com a falta de chuvas, a lagoa do Parque da Cidade se transformou em um cenário parecido com o do sertão: parte do perímetro passou a ter só terra, e o restante tem o nível de água tão abaixo do normal que peixes deixam rastro na lama. A administração diz estudar abrir um poço artesiano no local para evitar o problema.


Os incêndios também se multiplicaram. No primeiro semestre do ano, a área consumida em queimadas florestais foi 11,5 vezes maior que o registrado no mesmo período de 2015, segundo dados do Corpo de Bombeiros. Foram 2.701,28 hectares consumidos pela chama – cada hectare equivale a um campo de futebol.v


Confira vídeo da chuva em Taguatinga Sul:

  

 

Fonte: *Via Metropole - Clipping

COMENTÁRIOS