Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

PEDIATRIA COMPLEXA: Obras do segundo bloco do Hospital da Criança estão 40 por cento concluídas

A previsão é que esteja tudo finalizado em abril do ano que vem

As obras do segundo bloco do Hospital da Criança de Brasília José Alencar estão 40% concluídas.

 

O porcentual foi divulgado na manhã desta quinta-feira (22), durante vistoria ao canteiro onde ocorre o serviço.

 

Com a ampliação, o Distrito Federal será referência no Centro-Oeste em transplantes infantis, em tratamento de câncer e de doenças do sangue.

 

 

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, esteve hoje de manhã na vistoria e avaliou que as obras estão caminhando de maneira rápida. “Quando estiver pronto, o hospital atenderá a toda a demanda de alta complexidade da pediatria do Distrito Federal”, destacou.


 

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, esteve hoje de manhã na vistoria e avaliou que as obras estão caminhando de maneira rápida. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília
O governador Rodrigo Rollemberg esteve hoje na vistoria e avaliou que as obras estão caminhando de maneira rápida. 

 

Rollemberg participou de uma apresentação do andamento dos trabalhos, feita pelo secretário deInfraestrutura e Serviços Públicos, Antônio Raimundo Santos Ribeiro Coimbra. Logo após a explanação, acompanhado também do secretário de Saúde, Humberto Fonseca, percorreu o canteiro onde a edificação está sendo erguida.


Quando o segundo bloco for inaugurado, o hospital terá 202 leitos

Prevista para ser entregue em abril de 2017, a unidade é resultado de um convênio entre o Executivo local e a Organização Mundial da Família (OMF), e custou cerca de R$ 102 milhões. O governo de Brasília tem participação financeira de 80,2%, o equivalente a R$ 82 milhões, que serão utilizados também para adquirir equipamentos, mobiliário e serviços de hotelaria.


Assim que o novo bloco estiver em funcionamento, o hospital terá uma área física total de 28.719 mil metros quadrados. Serão 202 leitos – 164 para internação e 38 para unidade de terapia intensiva (UTI) e cuidados intermediários, além de 67 consultórios ambulatoriais. O espaço também contará com cinco salas para centro cirúrgico; um centro de diagnóstico, com laboratórios de análises clínicas e hematologia; e com unidade administrativa e área de apoio.


Atualmente, 70 pessoas trabalham diretamente na construção. Durante as próximas semanas, será feita a colocação da cobertura e, paralelamente, a instalação do piso no primeiro andar. O próximo passo é iniciar o fechamento nas laterais dos prédios.


Unidade fez 41 mil atendimentos em agosto

De acordo com dados divulgados pelo hospital, no mês de agosto, foram feitos 41 mil atendimentos. Desses, 23 mil foram exames laboratoriais, 6 mil consultas e 481 diárias de internações. O restante se divide em tratamento, sessões de quimioterapia, transfusões, cirurgias, ecocardiogramas, raio x, tomografias e ultrassons. O custo desses serviços, somado ao pagamento de pessoal, insumos, terceirizados, materiais e despesas como água, energia elétrica e telefonia, entre outros, foi de R$ 7.378.984,44.

 

COMENTÁRIOS