Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

FILA DA MAMOGRAFIA: Pedido para "zerar" exames espera decisão a 3 semanas

Recomendação foi enviada à Justiça pelo MPF em caráter de urgência. Cerca de 8 mil mulheres aguardam pelo exame na rede pública da Grande Brasília

O pedido do Ministério Público Federal para que a Secretaria de Saúde do GDF zere a fila do exame de mamografia, que tem cerca de 8 mil mulheres, está na mesa do juiz da 6ª Vara Federal desde o dia 5 de outubro, informou o órgão ministerial.


Autora da ação, a Procuradoria da República no DF diz que todas as etapas de notificação das partes envolvidas no processo já foram concluídas.

Resultado de imagem para MAMOGRAFOS GDF df

 

Agora, o pedido – que foi enviado à Justiça Federal em caráter de urgência – espera pea decisão do juiz.

 

Quando a recomendação foi encaminhada à Justiça, emsetembro, a fila de espera para fazer o exame era de 4 mil mulheres, de acordo com a Procuradoria-Geral do DF.

 

Na última quinta (20), a Secretaria de Saúde atualizou o número para 8 mil.

Pacientes não tem onde realizar o exame na rede pública de saúde (Foto: Flávio Godoi/G1)

Se o juiz acatar a recomendação, o GDF terá 180 dias para zerar a fila dos mamógrafos e 30 para elaborar um cronograma. Atualmente, quatro aparelhos estão em funcionamento nos hospitais da rede pública.


O MPF também pede que o governo termine em 45 dias o processo de contratação de serviços de manutenção de equipamentos para diagnosticar ou rastrear casos de câncer de mama.

Resultado de imagem para MAMOGRAFOS GDF df

A secretaria informou ao G1 que até o final desta semana 6 dos 12 mamógrafos do GDF voltariam a funcionar “graças à chegada de filmes para revelação dos exames e ao processo de digitalização”. Com isso, a pasta estima conseguir zerar a fila de espera em dois meses.


De acordo com a procuradora Luciana Loureiro Oliveira, o caso é acompanhado pelo MPF há pelo menos cinco anos. O pedido foi encaminhado em caráter de urgência pela “possibilidade real e imediata de diagnóstico tardio de neoplasias mamárias em centenas de pacientes”, podendo provocar a morte de mulheres.

 

Fonte: *Via G1 - Clipping

COMENTÁRIOS