Image and video hosting by TinyPic

 

Image and video hosting by TinyPic

 

compartilhar

GDF DIVULGA BALANÇO: Roubos de veículos crescem 21,5 por cento na Grande Brasília em outubro em relação a 2015

Roubo a coletivos cresceram 15,3% no período; homicídios caíram 10,7%. Operação padrão da Polícia Civil não 'mascarou' números, diz secretaria.

Levantamento da Secretaria de Segurança Pública aponta aumento de 21,5% nos roubos de veículos no Distrito Federal em outubro deste ano quando comparado ao mesmo mês do ano passado.

 

Foram 525 casos, contra 432 no período anterior. Assaltos a coletivos também cresceram, passando de 314 para 362 – aumento de 15,3%.

Para a pasta, o fato de as delegacias não terem registrados todas as ocorrências por causa da operação padrão de policiais civis, que reivindicam equiparação com federais, não influenciou em dados supostamente “mais positivos” do que a realidade.


Outros números, de acordo com a pasta, tiveram queda. No último mês de outubro, foram 188 ocorrências de roubo a pedestres – 42 a menos que em 2015, quando foram registrados 230 casos. Roubos a pedestres caíram de 2.720, em 2015, para 2.713, em 2016.

 

O número de homicídios registrou queda de 10,7%. Foram seis ocorrências a menos que em outubro do ano passado. Houve também sete roubos a residência a menos que em 2015. De janeiro a outubro, houve 3.482 registros de roubos variados.


“A tendência dos crimes contra patrimônios vêm caindo. Os crimes de roubo que resistem nesse sentido são os roubos a coletivo e a veículos”, disse a secretária, Márcia Alencar. “O índice só se intensifica se a paralisação demora. Se é uma paralisação de 24 ou 48 horas, a pessoa vai no outro dia e registra.”

A secretária disse ainda que desde o início do ano tem feito reuniões em regiões administrativas mais críticas, como São Sebastião, Santa Maria e Vila Estrutural, e que deve se reunir com mais cidades para diminuir a criminalidade. “Nós só temos dois crimes que insistem em crescer, roubo a veículos e roubo de coletivos. Estamos intensificando a operação de redução de índices de criminalidade nestes pontos críticos. Temos um plano com gestão orientada para resultados, que é o ‘Pacto Pela Vida’.”

Secretária de segurança pública, Márcia Alencar, durante divulgação do balanço da criminalidade (Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília)Secretária de segurança pública, Márcia Alencar, durante divulgação do balanço da criminalidade 

Crimes violentos também registraram queda nos índices, segundo a secretaria.

 

Foram 50 homicídios em outubro de 2016, seis a menos que em 2015.

 

De janeiro a outubro, foram 499 homicídios. Durante todo o ano de 2015 foram 576 registros. A baixa, segundo a Secretaria de Segurança Pública é por causa do programa “Viva Brasília – Pacto pela Vida”. A quantidade de latrocínios caiu pela metade este ano. Em outubro foram três casos, contra seis em 2015. Não houve casos de lesão corporal no mês passado.


Defesa Civil
A Defesa Civil apresentou o balanço das ações realizadas em Samambaia após o temporal que atingiu 38 quadras da região. Segundo o órgão, foram 1,28 mil residências afetadas e, destas, 795 foram visitadas pela Defesa Civil. Além disso, houve registro de quatro igrejas afetadas e 17 escolas.

 

Uma pessoa morreu e duas ficaram gravemente feridas. O governo gastou, durante os cinco dias de operação, cerca de R$ 1,2 milhão. O dinheiro foi destinado a equipamentos e mão de obra. Segundo a Defesa Civil, havia planos de enfretamento a desastres que estavam sendo pensados, em forma de prevenção, há três meses antes da tragédia.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS