compartilhar

GIM ARGELLO: Negado habeas corpus ao ex-senador pelo ministro Teori do STF

ELE FOI CONDENADO, EM OUTUBRO, A 19 ANOS DE PRISÃO POR CORRUPÇÃO PASSIVA E LAVAGEM DE DINHEIRO

O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki negou pedido de habeas corpus ao ex-senador Gim Argello nesta quinta-feira (24). A decisão mantém a prisão preventiva do político, decretada em abril deste ano, pela 13ª Vara Federal de Curitiba na Operação Vitória de Pirro, desdobramento da Lava Jato, sem prazo para acabar.


 

No pedido de habeas corpus, a defesa de Gim alegava que a prisão havia sido decretada com base em “meras suposições, fundadas em simples conjecturas” e que Argello não tinha relação com o esquema criminoso investigado na Lava Jato. Na decisão, no entanto, Teori requisita informações da 13ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Curitiba.


O ex-senador do DF foi condenado, em outubro, a 19 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, por Sérgio Moro. Segundo a investigação, em 2014, o então parlamentar integrava as duas CPIs da Petrobras e teria cobrado R$ 5 milhões de cada empreiteira do cartel da estatal para barrar a convocação de seus executivos.

Na decisão, Moro impôs a ele um confisco de R$ 7,35 milhões além de uma indenização no mesmo montante. O dinheiro, por ordem de Moro, será destinado ao caixa do Congresso.

 

Fonte: *Via Diário do Poder/Clipping

COMENTÁRIOS