compartilhar

EXAME DO ENSINO MÉDIO: Brasília é 2º local com maior percentual de ausentes no Enem adiado

Número só foi menor do que no Ceará. No primeiro dia, foram 45,27% de ausentes e no segundo, 46,09%.


O Distrito Federal é a segunda unidade da federação com maior percentual de ausentes na segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. Ao todo, 45,27% dos 8.503 inscritos faltaram no primeiro dia e 46,09%, no segundo. O Distrito Federal só perde para o Ceará (45,27%, no primeiro, e 60,88%, no segundo).


Os dados foram apresentados pelo Ministério da Educação e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep) neste domingo (4). Segundo o ministro Mendonça Filho, o estudante poderá acompanhar o resultado do exame no portal do Inep.


“Os alunos que fizeram o enem na primeira versão, fiquem tranquilos, e os alunos que fizeram o Enem também no segundo momento, agora (o Enem para os 270 mil inscritos), fiquem tranquilos. O resultado será divulgado de acordo com o cronograma, dia 19 de janeiro de 2017, e quem tentou fraudar ou quem participou de qualquer conluio visando levar qualquer vantagem será eliminado”, afirmou.


O grupo que fez Enem neste fim de semana teve a prova adiada por causa de ocupações em escolas em movimentos de estudantes contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55. A proposta, em discussão no Senado, determina o congelamento de gastos públicos por 20 anos.


Para o estudante Natan Marinho, o adiamento em 28 dias foi prejudicial. “Eu acho que para mim não valeu a pena porque eu esperava ter feito minha prova no mês passado. Achei bem injusto porque eu tinha estudado há muito tempo”, reclamou.


Dados nacionais
Se consideradas as duas aplicações realizadas neste ano, que somam 8.627.195 candidatos inscritos, o total de participantes foi de 6.005.607. A abstenção final, que leva em consideração as duas aplicações, foi de 30,4%, precisamente, 2.621.588 alunos.

Segundo o ministro da Educação, Mendonça Filho, o índice de faltas foi "pouco acima" do ano passado, que foi 28%. "É um número relevante, porque você prepara para 8 milhões de inscritos. E no final só, entre aspas, 6 milhões participam da prova. [...]É uma operação de guerra para 2,6 milhões não comparecerem. O que é pior, em algumas situações, você acompanha pela internet, parte dos inscritos sequer consulta o cartão de inscrição", afirmou Mendonça Filho.

De acordo com a pasta, 72.223 inscritos não acessaram os cartões de confirmação de inscrição disponíveis no portal do Enem.

 

"Praticamente R$ 236 milhões investidos para atender a esses 2,6 milhões que não compareceram. Um volume considerável que poderia ser aplicado a outros investimentos do MEC", continuou o ministro.

 

Segundo o MEC, três participantes foram eliminados no primeiro dia de reaplicação da prova por, entre outros motivos, portarem equipamentos eletrônicos, não atenderem a orientações dos fiscais ou por utilizarem materiais proibidos durante os exames. No segundo dia, também por algum desses motivos, outros oito participantes foram eliminados.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS