compartilhar

AUTÓDROMO NELSON PIQUET: GDF lança edital para privatizar gestão do equipamento público

Tempo de contrato vai variar de 5 a 35 anos. Parceria deve trazer reforma e manutenção para o espaço.

O governo do Distrito Federal lançou nesta quarta-feira (7) edital para convocar empresas privadas interessadas em gerir o Autódromo Nelson Piquet, em troca de realizar parte da reforma e a manutenção do local.

O tempo de contrato varia de 5 a 35 anos, conforme as propostas apresentadas.


Para atrair investidores, o Executivo vai gastar R$ 30 milhões com a reforma da pista e com alguns equipamentos de segurança. A medida vai tornar o espaço viável para receber eventos esportivos, culturais e artísticos, por exemplo, afirma o GDF. A nova gestora vai arcar com demais custos.

Resultado de imagem para autodromo nelson piquete

As organizações interessadas devem apresentar ao governo projetos de gestão, com levantamento de dados e estudos do autódromo, até o final do mês. Depois de receber e analisar os estudos, o GDF vai lançar um novo edital com base no que foi apresentado pelos interessados e contratar a empresa responsável. A assinatura do contrato deve ser nos próximos meses.


As parcerias público-privadas (PPPs) foram anunciadas pelo GDF em 2015, como forma de reduzir a máquina e melhorar espaços e tarefas que o governo não consegue cumprir. As áreas que despertaram maior interesse do empresariado, segundo o GDF, foram a iluminação pública e a gestão de espaços na área central de Brasília, como o Parque da Cidade e o Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

A ideia do GDF é que as empresas invistam nessas áreas públicas e, em troca, possam ganhar dinheiro com publicidade e uso comercial dos espaços.

 

O governo diz garantir que os parques e prédios que têm entrada gratuita serão mantidos assim, e as empresas serão proibidas de instituir cobrança de ingresso.

Resultado de imagem para autodromo nelson piquete

A parceria com o setor privado é encarada pelo GDF como mais uma tentativa de reduzir gastos. Levantamento aponta que, entre 2011 e 2014, o Parque da Cidade arrecadou R$ 1,3 milhão ao ano, mas gastou quatro vezes mais – R$ 6,9 milhões a cada 12 meses.


"Esse ano de 2016 foi o ano do lançamento das parcerias. Espero que 2017 seja a concretização dessas parcerias. Um governo não consegue sozinho dar conta de todos os desafios. Essas parcerias são importantes para o desenvolvimento da nossa cidade. Brasília é uma cidade vocacionada para receber eventos de todos os tipos. Esse mês lançamos o edital para a reforma das pistas do autódromo", disse o governador Rodrigo Rollemberg.

 

COMENTÁRIOS