compartilhar

OCUPAÇÃO DA UnB: Universidade de Brasília fecha acordo com alunos, e manifestações devem acabar nesta 5a.feira

Prédios estão ocupados desde 31 de outubro, em ato contra a PEC do teto de gastos. Pelo acordo, UnB se compromete a ampliar diálogo se alunos encerrarem a ocupação.

Universidade de Brasília (UnB) informou nesta quarta-feira (7) que conseguiu um acordo com os estudantes que ocupam pelo menos 15 prédios da instituição, desde o dia 31 de outubro, em protesto contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, que pode congelar os gastos públicos do país pelos próximos 20 anos.

Com o fim da negociação, os prédios deverão ser liberados até as 9h desta quinta-feira (8).


Por telefone, uma representante do movimento Ocupa UnB confirmou as informações ao G1 e disse que "a luta dos estudantes não vai parar, apesar do fim da ocupação". Uma carta oficial do movimento deve ser publicada em redes sociais até o fim do dia.Resultado de imagem para unb ocupada fora temer


Segundo a reitoria, a negociação foi mediada pelo Ministério Público Federal (MPF) e envolve a assinatura de um "termo de compromisso" com a administração da universidade. No termo, os alunos se comprometem a desocupar os "espaços administrativos e acadêmicos", incluindo o prédio da reitoria até as 9h.


Em contrapartida, a UnB se compromete a montar uma comissão para analisar diversas demandas dos alunos, como a ampliação da assistência estudantil e um canal permanente de diálogo entre os cursos e a reitoria.

Os estudantes também pedem a criação de uma "comissão permanente de discussão" para assuntos que envolvam a educação do país – além da PEC do teto de gastos, essa comissão poderia debater os projetos de "Escola sem Partido" e da reforma do ensino médio, por exemplo.


O coletivo negro "Quilombo", que ocupa uma sala no Instituto Central de Ciências (ICC) e foi formado durante a ocupação, também deverá permanecer no local até a definição de uma sede definitiva, de acordo com o termo de compromisso.

O termo deve ser assinado pela reitora, Márcia Abrahão, e por representantes da ocupação em uma audiência pública às 9h, em um dos prédios da UnB. Representantes do MP e da Defensoria Pública também devem acompanhar o evento.

 

Fonte: *Via G1/Clipping

COMENTÁRIOS