compartilhar

CORAIS NATALINOS: Grupos se apresentam em vários pontos da Grande Brasília; confira a agenda

Natal e réveillon estão chegando e junto às datas vêm os corais natalinos, cheios de energia e pensamentos positivos.

  • Há apresentações agendadas para diversas localidades do "quadrilátero", inclusive em pontos turísticos da capital federal, o que promete deixar a paisagem ainda mais atraente



  • Após meses de preparação, chegou a hora de os corais do Distrito Federal mostrarem o resultado de tanto ensaio. 

  • A 15 dias da grande celebração cristã, as cantatas de Natal preenchem a cidade despertando a magia do real significado da data: a fraternidade

  •  Os grupos, a maioria formados por voluntários, que se apresentarão em creches, asilos e praças públicas encantam quem os assiste. A maestrina Isabela Sekeff, 45 anos, é uma das fundadoras do coral Cantus Firmus.

 

  • O grupo é composto por 50 cantores e já se apresentou em mais de 15 países, além de participar de diversos concursos, sempre levando para casa medalhas de ouro e prata. Esse ano fizeram uma viagem para a Argentina, onde assistiram ao Festival Mundial Buenos Aires Coral. 


  • Lá, aprenderam uma série de canções que, hoje, compõem o repertório do concerto de fim de ano. Isabela se recorda de quando começou a fazer as serenatas de Natal, há 24 anos. Para ela, é uma experiência gratificante.
  •  "Já era muito emocionante. Eu namorava na época e hoje sou casada com aquele homem. Minha filha acompanhou todas as serenatas, desde a gestação até hoje, que ela vai cantar conosco, aos 18 anos", orgulha-se.O Cantus Firmus já ultrapassou o número de 800 serenatas.



  •  Nos dias 17 e 18 de dezembro, o grupo fará as famosas apresentações. Cada coralista tem o direito de dedicar uma serenata a quem quiser e, assim, o coro vai ao local fazer a homenagem. 


  • Geralmente, os músicos dedicam a cantata a suas famílias. Entretanto, a maestrina comenta episódios onde as apresentações foram feitas em hospitais, com o intuito de alegrar a vida daqueles enfermos, um pouco. No ano que vem, o grupo planeja fazer uma comemoração em homenagem aos seus 25 anos, juntando mais de 150 ex-coralistas que virão à capital entoar canções junto aos membros atuais.

A maestrina comenta que a arquitetura de Brasília favorece a realização das serenatas. "Os prédios não são muito altos, o que facilita. Todo mundo consegue ver. Eu não abro mão de todos os anos irmos cantar nas ruas. É inexplicável. Tem casa que prepara jantar para gente, joga fogos de artifícios, são emoções únicas."
 

 

Fonte: *Via CB/Clipping

COMENTÁRIOS