compartilhar

"BIKE BRASÍLIA": Até 10 bicicletas compartilhadas são recolhidas mensalmente por mau uso

De 7 a 10 bicicletas do sistema de compartilhamento Bike Brasília precisam ir para a manutenção mensalmente por conta de atos de vandalismo.

 

De acordo com a Secretaria de Mobilidade, neste ano, entre os 30 casos mais graves de depredação, destacam-se pichação, furto de peças, de equipamento e até mesmo de bikes.


Resultado de imagem para bike brasilia vandalismo

Ao longo de 2016, cinco bicicletas, duas placas solares e duas baterias foram furtadas.

 

A pasta não fala em valores de manutenção ou reposição, uma vez que esse prejuízo é arcado pela a empresa Serttel, administradora do sistema; e o Itaú Unibanco, patrocinador da ideia. Conforme estabelece o acordo de cooperação, é de responsabilidade desses órgãos manterem 400 bicicletas em operação. 

 


O programa funciona desde 2014 e a renovação ocorreu em 3 de agosto deste ano, com prazo de um ano, prorrogável por igual período.

 

O termo de cooperação não envolve transferência de recursos financeiro.

De acordo com a secretaria, todos os custos ocorrem unicamente por conta da empresa, não havendo qualquer aporte de recurso financeiro por parte do Governo do Distrito Federal.

Resultado de imagem para bike brasilia vandalismo


Existe a possibilidade de ampliação do programa, mas requer licitação. A Subsecretaria de Planejamento da Mobilidade já está desenvolvendo um Termo de Referência e um Edital referentes ao processo licitatório, que tem previsão para ser lançado no próximo ano. 

A ampliação seria para locais onde haja BRT e Metrô, a fim de estimular a integração.

 

Fonte: *Via Alô/Clipping

COMENTÁRIOS